Ricardo Lume insiste na necessidade de garantir transportes públicos seguros em tempos de pandemia

O PCP realizou hoje uma acção política junto dos passageiros dos transportes públicos, na Avenida do Mar, visando alertar para a necessidade de ser garantido o direito ao transporte público em segurança, nesta nova fase de desconfinamento, numa altura em  que se deu início a mais um ano lectivo e consequente aumento da procura da utilização de transportes públicos.

O deputado e dirigente Ricardo Lume considerou que agora se verifica um aumento exponencial da utilização dos transportes públicos, situação, que tendo em conta que, não foram tomadas as medidas necessárias para garantir o distanciamento físico nos transportes públicos rodoviários, tal como existiu no decurso do estado de emergência, está a causar preocupações acrescidas aos utilizadores dos transportes públicos por considerarem que não estão garantidas as condições de segurança.

“Durante os estados de emergência, foram adoptadas medidas de contingência, nomeadamente com a redução da capacidade de transporte de passageiros, para não existir uma concentração de pessoas nos autocarros que pudesse pôr em causa a segurança das pessoas que utilizam os transportes públicos. Não é aceitável, que tendo em conta o número elevado de pessoas a utilizar os transportes públicos, que ainda não tenha existido um reforço de carreiras, principalmente nas horas de ponta.  A verdade, é que com o aumento da circulação de pessoas, muitos são os autocarros que efectuam viagens com um número significativo de passageiros, não garantindo que seja respeitado o distanciamento entre pessoas”, alerta Lume.

Por isso, entende ser urgente que o Governo Regional possa intervir junto da empresa de transportes públicos, principalmente a empresa “Horários do Funchal” no sentido de serem repostos os horários entretanto suprimidos e reforçadas as carreiras já existentes, permitindo a quem se desloca diariamente em transportes públicos e a quem trabalha na empresa, viajar em  segurança garantindo o distanciamento físico necessário, devido ao COVID-19.

“É uma responsabilidade de todos garantir o distanciamento físico, mas muitas das medidas só poderão ser implementadas, se existirem os meios para tal, e neste caso só com a reposição dos horários e reforço de carreiras, os utentes dos transportes públicos poderão cumprir o que lhes é exigido”, disse.