Pandemia condiciona Festa da Piedade no Caniçal no próximo fim de semana

A Festa de Nossa Senhora da Piedade, este fim de semana no Caniçal não conta com a trdicional procissão de barcos nos moldes habituais.

Não sendo a padroeira do Caniçal, é a Festa que mais mobiliza os paroquianos e forasteiros.

Este ano, a paróquia do Caniçal e a comissão de Festas de Nossa Senhora da Piedade vê a sua margem de atuação limitada pela pandemia Covid-19.

Na igreja haverá, certamente, cumprimento de promessas mas a tradicional procissão de barcos até à Capela sobranceira à Quinta do Lorde está limitada.

Haverá apenas um barco a transportar a imagem e com tripulação limitada.

A procissão até ao cais será substiuída por um veículo que transportará a imagem de e para o barco que percorrerá a vila do Caniçal e a Quinta do Lorde.

Antes, o veículo percorrerá as principais ruas da vila do Caniçal.

Há bandeiras e luzes nos arredores da igreja mas não foram autorizadas barracas tíicas de arraial.

É um tempo novo ditado pela pandemia que acontece precisamente no ano em que o pároco do Caniçla, o Pe. Pereira passa o testemunho após longos anos à frente daquela paróquia.

Ficam as recordações e as memórias de outras partidas da Procissão desde a Igreja – Porto – Quinta do Lorde – Monte Gordo e regresso (para buscar a imagem).

No próximo domingo, pelas 13h00 haverá Celebração Eucarística seguida de Procissão da Igreja – Porto – Quinta do Lorde – Monte Gordo e regresso (para deixar a imagem na Capela Nossa Senhora da Piedade)