Miguel Gouveia visitou ontem quatro associações desportivas

As Presidências Abertas de Miguel Gouveia passaram, ontem, por quatro associações sediadas no concelho. Num dia dedicado ao desporto, a iniciativa sob o mote “O Funchal Que Nos Une”, o edil passou pela Associação de Surf da Região Autónoma da Madeira, Associação de Ténis da Madeira, Associação Regional de Canoagem e pela Associação Regional de Vela da Madeira.

Miguel Gouveia considerou o dia “profícuo” nas visitas a associações que beneficiam de apoio municipal e que promovem a prática desportiva, amadora e federada, e a inclusão através do desporto para todos. São, afirmou, “uma mais-valia à divulgação da marca Funchal e da economia local.”

Sediada nas Piscinas Olímpicas do Funchal, na Associação de Surf da RAM, o executivo municipal foi recebido pelo presidente Pedro Lacerda e inteirou-se da aposta desta associação em fazer crescer a modalidade, abordando-se a possibilidade de realizar provas no Funchal pelas excelentes condições climáticas para receber um evento nacional ou internacional. Têm por objectivo aumentar o número de atletas federados, que actualmente contam cerca de 150, e continuar a apoiar os que competem no campeonato nacional.

“Na Associação de Ténis da Madeira, que tutela as modalidades de ténis, padel e squash, numa reunião informal pudemos aprofundar conhecimento do trabalho desta associação enquanto dinamizadora do campeonato regional. O presidente João Pedro Mendonça deu-nos também a conhecer o projecto de construção de centro treinos em São Martinho que prevê a sua execução no próximo ano”, referiu Miguel Silva Gouveia.

Já na Associação Regional de Canoagem, o presidente da CMF foi recebido pelo dirigente Viriato Timóteo, que deu conta da passagem anual de cerca de 5600 utentes amadores e federados nos eventos da associação. Apoiada pelo Município com uma verba anual de 10 mil euros, a Associação Regional de Canoagem, além de impulsionar a prática federada da modalidade, proporciona momentos diferentes sobretudo a escolas e a instituições de solidariedade social e o reviver tradições de uma população que tem no mar uma referência de vivência diária.

Por fim, na Associação Regional Vela da Madeira, de visita ao Centro Náutico São Lázaro, o presidente Francisco Trigo abordou o sentido desta entidade em aproximar a prática da vela à sociedade. “Desenvolvem provas de vela ligeira, de vela de cruzeiro, bem como iniciativas didácticas e educativas que pretendem complementar com prática desportiva de forma integrada, promovendo o desporto, mas também o ambiente e o turismo”, concluiu Miguel Gouveia.