PPM questiona corte de árvores nas instalações do antigo matadouro do Funchal

O PPM Madeira esteve hoje nas imediações da obra que decorre nas instalações do antigo matadouro do Funchal, e constatou que várias árvores foram cortadas, refere uma nota da autoria de Paulo Brito.
“É com grande preocupação ambiental que vemos que aquelas árvores foram cortadas, pois pelo que vimos e a julgar pelo desaterro feito, podia ter-se evitado o corte das mesmas”, refere este responsável partidário. “Em nossa opinião, aquelas árvores centenárias podiam ter sido aparadas, arrancadas pelas raízes e transplantadas num outro local, mas como sempre optou-se pela via mais fácil”, criticou.
Para o PPM, “o pulmão verde da nossa cidade está a começar a desaparecer em nome do progresso, que dizem ser bom para o desenvolvimento turístico. Mas onde está a preocupação com o meio ambiente? O PPM sabe que logo abaixo dessa obra está um grande outdor com a seguinte frase publicitária: “Já plantamos 285 mil árvores no parque ecológico”. Mas questiona: de que serve plantar num lado, se no outro cortamos o verde das árvores?