CMF reabre no final da semana circulação na Rua Ernesto Sena de Oliveira, após trabalhos na escarpa

A Câmara Municipal do Funchal anuncia que vai reabrir, no final desta semana, a circulação rodoviária na Rua Ernesto Sena de Oliveira, depois de concluídos os trabalhos de intervenção que decorreram na escarpa sobranceira à Ribeira de João Gomes. Trata-se de um investimento municipal comparticipado pelo POSEUR e que ascendeu aos 1,5 milhões de euros.

O edil funchalense Miguel Silva Gouveia, acompanhado pelo vereador com o pelouro das Obras Públicas, Rúben Abreu, visitou a obra esta obra e explica que “esta foi uma intervenção profunda e de grande complexidade, que nos permitiu fortalecer esta escarpa com a colocação de redes, betão projectado, e com uma barreira dinâmica associada a redes de encaminhamento, que vai evitar que algum tipo de material rochoso consiga passar para a estrada ou afectar edifícios aqui nas imediações”.

Com o fim dos trabalhos junto à Ribeira de João Gomes, esta passa a ser a sexta escarpa a ser concluída no concelho com recurso a fundos nacionais e comunitários. O edil refere que o Funchal teve uma dotação atribuída de 8 milhões de euros, mas que face à queda do custo das empreitadas, cerca de 1 milhão de euros desse fundo não foi utilizado.

“Já solicitámos ao POSEUR o uso dessa verba, para que possa ser aplicada em outras duas escarpas aqui na cidade, nomeadamente na Rua Dr. João Serra Velez Caroço, e no troço da Estrada João Abel de Freitas, entre a Rotunda dos Viveiros e o antigo Restaurante A Brisa”.

O autarca realça ainda que, para a CMF, com a conclusão destes trabalhos, “estamos não só a devolver à cidade uma via estruturante que vai descongestionar o fluxo de trânsito na entrada e saída da cidade, como também a garantir, durante as próximas décadas, a segurança de pessoas e bens”.

A reabertura da Rua Ernesto Sena de Oliveira ao trânsito acontecerá no final desta semana. Toda a sinalização será reposta à aplicada antes da intervenção, nomeadamente com a recolocação em funcionamento dos semáforos no acesso à via rápida. A intervenção serviu também para a instalação de novas redes de águas residuais e saneamento básico, bem como para a aplicação de um novo pavimento, enuncia a autarquia funchalense.