CMF reabilita antiga estação de comboio do Monte como núcleo de memória

O presidente da CMF, Miguel Silva Gouveia, e o vereador das Obras Públicas, Rúben Abreu, visitaram as obras de requalificação da antiga estação de comboio do Monte, que estão a ser realizadas pela autarquia, visando reabilitar este património histórico, cultural e industrial do concelho, para um “Centro Interpretativo do Comboio do Monte”.
Este, refer-se, foi um processo que se iniciou em 2016, tendo a aquisição do edifício pela edilidade funchalense e a sua posterior desocupação sido bastante morosa. Posteriormente, o chumbo do Orçamento Municipal para 2020, por parte do PSD e do CDS, pôs o projecto novamente em risco. O actual Executivo decidiu, no entanto, avançar com esta obra, que dinamizará de forma significativa o coração da freguesia, em claro benefício da população local, num investimento global que ascende a cerca de 400 mil euros, refere uma nota de imprensa.
A autarquia deverá criar um espaço de memória do antigo Caminho de Ferro, dando a conhecer à população regional e aos turistas como era a vida no Monte no sec. XIX. O imóvel existente passará a ser um núcleo histórico e cultural, dotado de um espaço museológico, cujo espólio será composto por filmes, fotografias, imagens, artefactos e novos conteúdos de multimédia interactivos, alusivos ao velho comboio a vapor. A traça original da antiga estação será reposta e a intervenção contempla, igualmente, a criação de um quiosque com um bar de apoio e um posto de informação turística, e de um auditório a ser utilizado por associações e instituições locais, em mais uma valência importante para a comunidade residente.
O edil Miguel Gouveia refere acreditar que esta intervenção, que começou em Junho, “estará à altura de um legado como este e terá impactos muito importantes na revitalização da freguesia, assumindo-se como uma referência para os madeirenses, mas também para os turistas que em breve voltarão à nossa cidade e que poderão contar com mais um equipamento cultural de qualidade e mais um núcleo onde desfrutar das experiências únicas que o Funchal oferece”.