Grupo HPA confirma que exige máscaras cirúrgicas nas suas instalações em vez de máscaras comunitárias por indicação da DGS

Face à notícia avançada hoje pelo Funchal Notícias de que o Grupo HPA Saúde Madeira –Hospital Particular da Madeira e Madeira Medical Center não admite nas suas instalações máscaras comunitárias do tipo daquelas distribuídas pelo Governo Regional, o Grupo confirma a restrição pois só usa máscaras cirúrgicas, por orientações da Direção Geral de Saúde (DGS).
O Funchal Notícias reproduz o esclarecimento assinado pelo Diretor da Unidade-HPM, Alexandre Gonçalinho:
“O Grupo HPA Saúde Madeira desde o primeiro momento que trabalha com as suas equipas Clínicas e de Controlo de Infeção por forma a manter os seus planos de contingência permanente atualizado face ao risco que se verifica a cada momento.
Os seus planos de contingência são elaborados com base na melhor e mais exigente literatura disponível quer a nível regional, nacional e internacional.
Estes planos de contingência, bem como as regras que constam deles, têm como objetivo primordial a proteção de profissionais e clientes que acorrem, todos os dias, às nossas unidades.
No que toca à utilização de máscaras cirúrgicas a DGS através da norma 007/2020 e Orientação 019/2020 recomendou a “utilização de máscaras cirúrgicas a todos os profissionais de saúde, pessoas que entrem e circulem em instituições de saúde.” Sendo esta a recomendação que o Grupo HPA Saúde adotou em todas as suas unidades.
Todos os clientes são informados no ato de marcação que é obrigatório o uso de máscara cirúrgica. Na véspera do exame/consulta, via SMS, é feito o reforço de que devem comparecer 15 minutos antes do exame/consulta e que devem trazer consigo máscara cirúrgica pois a sua utilização é obrigatória. Acrescentamos ainda que o Grupo HPA Saúde tem ainda esta informação no seu site, Facebook e campanha de informação que passa na RTP Madeira diariamente”.