Miguel Iglesias diz que Pedro Ramos “falhou” e defende um novo secretário regional da Saúde

Miguel Iglesias defende que a saída de Mário Pereira tem de ser consequente, apontando a saída do secretário regional da Saúde.

Miguel Iglesias, o líder parlamentar do PS-Madeira na Assembleia Regional, escreveu hoje, na sua página pessoal da rede social Facebook, ter acompanhado, pela RTP Madeira, as declarações de que classificou de “desnorte”, por parte de “Albuquerque e o seu companheiro do CDS”, como refere. Diz que “as últimas semanas foram um desastre, que necessitou da intervenção do próprio Bastonário da Ordem dos Médicos”, numa alusão aos problemas que levaram à demissão de mais de 30 diretores de serviço e coordenadores do SESARAM, em função da nomeação de Mário Pereira para a direção clínica, também ele agora demissionário depois de dias de impasse.

Iglesias vai mais longe no seu escrito: “A saída de Mário Pereira tem de ser consequente, e o Secretário da Saúde tem de tirar consequências. Falhou e necessitamos de outro rumo, necessitamos de um novo responsável à frente da Saúde Regional”.

O líder parlamentar socialista escreveu que “acabou de ser noticiado que o médico Mário Pereira irá renunciar ao cargo de Diretor Clínico amanhã. Andamos há semanas com uma situação surreal no serviço regional de saúde, depois de uma acção inédita onde a maioria dos diretores de serviço apresentaram renúncia aos cargos por contestarem a nomeação política para a direção clínica e devido ao enxovalho público à classe médica do Presidente do Governo, Miguel Albuquerque. O PS Madeira afirmou em devido tempo que não havia condições para Mário Pereira tomar posse, e não havia quaisquer condições para Pedro Ramos se manter em funções, como se nada se passasse. Por vezes era melhor não ter razão antes de tempo”.