650 cidadãos seniores reunidos em convívio de Natal em Câmara de Lobos

O Natal Sénior, promovido pela autarquia de Câmara de Lobos, reuniu hoje, no pavilhão gimnodesportivo de Câmara de Lobos, mais de 650 cidadãos seniores de todas as freguesias do concelho no tradicional convívio natalício, informa a edilidade.

Esta iniciativa foi desenvolvida pela Divisão de Desenvolvimento Social, à semelhança de anos transactos. Visa a comemoração do Natal junto da população mais idosa do concelho, proporcionando momentos de confraternização, partilha e animação. Esta edição contou com uma ida ao Circo Mundial, e o tradicional almoço natalício no Pavilhão Gimnodesportivo de Câmara de Lobos com animação musical a cargo do Projecto 4 em Linha e do Grupo de Folclore e Etnográfico da Boa Nova.

No encontro, que reuniu o maior número de seniores de sempre, mais de 650, o presidente da Câmara, acompanhado por toda a vereação e presidentes de junta das freguesias do concelho, desejou Boas Festas e garantiu que a autarquia continuará a apoiar a população sénior do concelho, salientando várias medidas já implementadas pelo executivo, como a abertura do Centro de Dia do Estreito, uma nova valência que disponibiliza à população sénior da freguesia a prestação de serviços de enfermagem e de saúde, ginástica adaptada e actividades de natureza recreativa, social, animação e formativa, e o Cartão VIVA+, que oferece descontos em estabelecimentos comerciais do concelho e vantagens de acesso a uma série de serviços de saúde, que beneficia já centenas de seniores.

Enalteceu também o trabalho desenvolvido pelos centros comunitários Cidade Viva na Freguesia de Câmara de Lobos e do Centro Comunitário do Garachico, que oferecem um leque variado de actividades dirigidas a toda a população, mas com uma especial atenção dada aos seniores, no sentido de proporcionar a qualidade de vida que esta população merece, refere um comunicado.

De acordo com Pedro Coelho, esta é uma iniciativa a manter, pois considera ser essencial a valorização daqueles que, de uma maneira ou de outra, fazem parte da história e são repositórios da memória do concelho, sendo como tal tidos como uma referência para as gerações mais novas.