“Faria melhor o senhor vice-presidente estar Calado, ou então responder aos assuntos que tem pendentes com a Câmara de Santa Cruz”, diz o vice local

Santa Cruz CâmaraMiguel Alves, o vice presidente da Câmara de Santa Cruz, assina o esclarecimento que a Autarquia emitiu sobre declarações do vice presidente do Governo acusando-o de “cumprimentar com o chapéu dos fundos europeus”.

Refere a nota que “hoje no DN, o Sr vice-presidente do Governo Regional afirma que a ajuda que tem dado no que diz respeito ao combate às perdas de água em Santa Cruz vai ao encontro daquela que tem sido a “estratégia do Executivo madeirense”, dado que os €680.000,00 aprovados pelo IDR (POSEUR) contribui para uma gestão mais eficiente (…).
Este vangloriar-se é delirante e porquê?
Porque os 85 por cento do dito valor são pagos por fundos comunitários, logo não é favor nenhum que o governo faz a Santa. Cruz. Ou seja, não é do orçamento regional que sai o dinheiro.
Quem teve a iniciativa de se candidatar, e bem, foi o Executivo Camarário de Santa. Cruz, que paga os restantes 15 por cento daquela verba. Se estivéssemos à espera do Governo, nada aconteceria. Como, aliás, não acontece com todos os assuntos que temos pendentes com este executivo regional.
Se a Câmara de Santa Cruz não se candidatou a partir de 2013 (1º mandato JPP) é porque não tinha um cêntimo para garantir a sua quota parte, mas felizmente que desde 2018 que alguns projetos relacionados com as perdas de água e outros como o Ambiente, têm avançado..
Não esqueço o trabalho exemplar que os técnicos do IDR (entidade intermédia dos fundos comunitários) fazem, porque se trata tão somente de questões técnicas e não políticas, pois quando a política interfere, como já aconteceu com Santa Cruz e com outros Concelhos saem prejudicados, infelizmente.

Faria melhor o senhor vice-presidente estar Calado, ou então responder aos assuntos que tem pendentes com a Câmara de Santa Cruz, em vez de se escudar no dinheiro da Europa para mostrar que faz alguma coisa”.