PDR diz que carga fiscal excessiva sufoca famílias e empresas

Em mais uma ação de campanha para as eleições legislativas de 6 de outubro, o Partido Democrático Republicano falou sobre a excessiva carga fiscal que afecta os cidadãos que vivem na Região Autónoma da Madeira. Uma situação que se agrava quando não se assegura a continuidade territorial.

Filipe Rebelo lamentou que o preço dos combustíveis não acompanhe as descidas mundiais. Já em relação ao Imposto Único Automóvel ficou a crítica, uma vez que o pagamento de tal valor anual nenhum benefício traz aos automobilistas. “Não passa de mais uma medida para o Estado encher os bolsos, sem que dela saia qualquer benefício para o cidadão”.

A Madeira, continuou o candidato, vive com uma dupla discriminação fiscal. Facto esse que retira rendimento às famílias e impede um maior investimento. O PDR defende por isso um IVA mais baixo na Madeira e no Porto Santo e alterações ao IRC.

Todos os deputados eleitos pelo círculo eleitoral da Madeira serão importantes para assegurar estes direitos fundamentais para os cidadãos das ilhas.