CDU considerou pedreiras e britadeiras como “ácaro maligno” que “desfigura a paisagem e agride o ambiente”

A CDU foi hoje numa acção política acima do Terreiro da Luta, freguesia do Monte, onde está licenciada uma das pedreiras e britadeiras que operam na Região, “desfigurando a paisagem e agredindo o ambiente”. Nesta iniciativa sobre os “Ácaros da Região”, o coordenador regional, Edgar Silva, considerou que “toda esta agressão ambiental se torna ainda mais grave porque licenciada pelos governantes para as áreas de Parque Natural e na entrada do Parque Ecológico do Funchal”.

Segundo afirmou Edgar Silva, “trata-se de um ácaro que se desenvolve nocivo ao interesse público e ao ambiente. Está em causa um ácaro maligno que se multiplica na proporção directa dos interesses dos mercadores. É um ácaro maligno que os governantes desenvolvem na exclusiva obediência aos negociantes”, referiu.

Nesta iniciativa da CDU sobre as pedreiras e britadeiras foi sublinhado o facto de que não basta que esteja licenciada esta actividade para que tenha plena legitimidade, como acontece no Montado do Coelho, acima do Terreiro da Luta. Ali, como noutros lugares, como referiu Edgar Silva, “o licenciamento em zonas de Parque Natural e em áreas do Parque Ecológico apenas confirmam não só como são poderosos os mercadores em causa, mas também como o poder político, que licencia tais práticas, está subjugado aos poder económico”.