PSD diz que chumbo do Tribunal de Contas a financiamento que a CMF pretendia demonstra “incompetência” da vereação socialista

O vereador do PSD na CMF, Jorge Vale, abordou hoje aos jornalistas, após a reunião de Câmara, o chumbo do Tribunal de Contas ao financiamento que a Câmara pretendia realizar, no valor de cerca de sete milhões e meio de euros, a obras diversas.

Este chumbo, no entender dos social-democratas, é prova da “incompetência da vereação socialista na CMF”, e até “alguma soberba”. Diz Jorge Vale que o anterior executivo do PSD deixou vários projectos “prontos a ser implementados”. Ora, em meados de 2016, a vereação socialista contratou um financiamento de dez milhões de euros para executar algumas dessas obras. O contrato de financiamento colocava a condição de essa verba ser utilizada no prazo máximo de dois anos. Mas, acusa Jorge Vale, em meados de 2018 a CMF não só não tinha executado grande parte dessas obras, como deixou de poder utilizar cerca de 50 por cento dos referidos dez milhões. A solução encontrada passou por um novo financiamento. A 6 de Setembro do ano passado, o PSD diz ter sido discutido a aprovado este novo financiamento de 7,5 milhões, agora chumbado.

“São obras fundamentais para o Município”, diz o PSD, que enumera habitação social, consolidação de escarpas, ou a primeira fase da ETAR do Funchal.