“Estamos a construir um Serviço de Saúde sério, não alarmista, com profissionais motivados e os que vivem num mundo isolado não podemos contar com eles”, disse Pedro Ramos no Hospital

Pedro Ramos diz que o SESARAM é “sério com os profissionais que vivem na terra, no nosso espaço, no nosso mundo…”

O secretário regional da Saúde fez hoje algumas declarações que não podem estar dissociadas do momento vivido no Serviço de Saúde da Região face às questões relacionadas com a unidade de Medicina Nuclear e à suspensão do médico coordenador Rafael Macedo, que fez duras críticas ao subrendimento da unidade, em favor dos privados, e à forma como trabalham alguns diretores de serviço.

Pedro Ramos disse, numa cerimónia pública, no Hospital Dr. Nélio Mendonça, onde foi apresentado um dispositivo Vein Viewer Flex, que permite detetar vasos sangíneos, que “estamos a construir um Serviço de Saúde sério, responsável, não alarmista, onde os profissionais vivem na terra, no nosso espaço, no nosso mundo, e que vão progredir e conseguir que o Serviço de Saúde possa ter a qualidade e a segurança para que os nossos utentes se sintam confortáveis em matéria de acompanhamento das doenças, algumas delas representam o final da vida. São com estes profissionais motivados, empreendedores, com dinâmica, que o Serviço de Saúde continuará a progredir com sucesso. Os que não querem colaborar, que têm outras ideias e vivem num mundo isolado, vivem num compartimento estanque, esses não podemos contar com eles, vão fazer um percurso diferente”.

O Vein Viewer Flex é um dispositivo que permite detetar os vasos sanguíneos do utente antes da perfuração. Foi hoje cedido ao Serviço de Pediatria do SESARAM, em cerimónia realizada na Sala de Conferência do Hospital Dr. Nélio Mendonça. A Fundação do Gil cedeu o equipamento ao Serviço de Saúde, ao abrigo de um protocolo de cedência. A obtenção deste equipamento contou com o apoio de um mecenas, A Confeitaria.

Pedro Ramos disse ser “sempre um momento bom quando verificamos que o Serviço Regional de Saúde consegue suscitar o interesse da comunidade para trabalharmos em conjunto em prol dos nossos doentes. Estamos a falar de serviços que estão com acreditação europeia, significando que o utente está no centro do sistema. Este dispositivo é extremamente útil para as crianças, nas variadíssimas situações, infelizmente algumas com doenças graves”.

Fernanda Abreu, enfermeira chefe do Serviço de Pediatria, considera que “é importante o tratamento, controle e prevenção da dor. No caso das crianças, a dor não tratada tem consequências, a longo prazo, para as crianças, muitas vezes na sua formação e no seu caráter”. Falando do equipamento hoje cedido, esclarece que o mesmo irá permitir detetar a imagem real do tamanho da veia e possibilitar uma melhor qualidade na prestação do serviço.