Algas na alimentação

 

Algas?

As algas são utilizadas na alimentação humana já desde a antiguidade.

Na Ásia são muito consumidas.

As algas marinhas dividem-se em vários subgrupos: Chlorophyta ou algas verdes; Phaeophytas ou algas castanhas, as Rhodophyta ou algas vermelhas e as Cyanophyta ou algas azuis.

O que fornecem?

Do ponto de vista nutricional, as algas são ricas em aminoácidos essenciais e muito bem digeridas devido à presença de sais minerais e algumas enzimas. Apresentam um nível baixo de hidratos de carbono e de açúcares. O teor em gorduras é igualmente reduzido, pelo que as algas constituem um alimento pouco calórico. As algas são ricas em vitaminas (C, E, grupo B e betacaroteno), minerais e oliogoelementos (iodo, zinco, cálcio, ferro, sódio, magnésio, silício, cobalto, crómio e manganês).

O teor de iodo das algas é particularmente importante, pelo que em caso de hipertiroidismo (disfunção da tiróide) há que evitar seu consumo!

Como podemos utilizá-las?

A maior partes dos tipos de alga marinha não precisa ser cozida antes de comida, mas pode ser servida em saladas, sopas, assados, etc.

Agar agar – alternativa à  gelatina. Muito prática, após dez minutos de molho e dez de cozedura fica pronta a deixar arrefecer e consumir, pode ser usada em sobremesas com frutas.

A maior parte das algas secas devem ser humedecidas antes de consumida: coloque a alga seca num recipiente com água morna até ela ficar macia (bastam alguns minutos);

Cozinhe a alaria por pelo menos 20 minutes em sopas ou com grãos.

Coloque arame cru ou a hiziki em saladas depois de humedecê-la. Também podem ser colocadas em sopas ou salteadas com outros vegetais.

A nori usa-se para enrolar o sushi mas também em pedaços em sopas e pratos com arroz.

Existem muitas mais variedades, é uma questão de experimentar!