Fundação Portuguesa “A Comunidade Contra a SIDA” sensibiliza para uso do preservativo

A delegação regional da Madeira da Fundação Portuguesa “A Comunidade Contra a SIDA” (FPCCSIDA) através das parcerias com a Escola Básica e Secundária Gonçalves Zarco e com a Escola Básica e Secundária Dr. Ângelo Augusto da Silva, desenvolve no dia 12 e 13 Fevereiro, respectivamente, acções de sensibilização aos alunos/alunas afectos/as aos estabelecimentos de ensino.

Estas iniciativas pretenderam assinalar o Dia Internacional do Preservativo, que antecede as comemorações do Dia de São Valentim, com o objectivo de informar, esclarecer e sensibilizar a população juvenil e estudantil para a utilização adequada, eficaz e prática do preservativo (interno ou externo) como método de prevenção de uma gravidez não desejada e de Infecções Sexualmente Transmissíveis, tal como defendem a Organização Mundial de Saúde e a ONUSIDA.

Cerca de 200 alunos/as manifestaram interesse participando activamente ao longo das sessões. Rubina Leal, membro honorário da FPCCSIDA, abordará o tema “O que é ser jovem e a sexualidade”.

“Acreditamos que quando todos nós olharmos para a sexualidade de uma forma natural, ultrapassando os nossos mitos internos, frustrações e complicações e sabermos estar connosco próprios, estaremos aptos a encarar a sexualidade como uma componente naturalíssima daquilo que somos”, refere uma nota de imprensa. “Neste sentido, é importante olharmos as crianças e jovens como indivíduos a crescer dentro de uma sexualidade que deve ser sadia e informada. É com este objectivo que a Fundação realiza acções em contexto escolar, por ser um espaço privilegiado onde os jovens se encontram, e por defendermos que a escola tem o papel de formar, de informar, de esclarecer, porque age em múltiplas vertentes em paralelo com as famílias e a sociedade”.