36 acidentes esta semana nas estradas da Madeira com um ferido grave

O Comando Regional da Polícia de Segurança Pública da Madeira informa que, relativamente à sinistralidade rodoviária verificada no período compreendido entre os dias 18 e 24 de Janeiro 2019, ocorreram um total de 36 acidentes de viação nesta R.A.M., distribuídos pelos seguintes Concelhos: Funchal (16), Câmara de Lobos (4), Ribeira Brava (2), Ponta do Sol (1), Machico (2) e Santa Cruz (11).

Este número de sinistros resultou num total de 1 ferido grave (Funchal) e 10 feridos ligeiros (5 no Funchal, 1 em Câmara de Lobos, 1 na Ribeira Brava, 1 na Ponta do Sol, 1 em Machico e 1 em Santa Cruz.

As tipologias dos referidos acidentes de viação foram as seguintes: Atropelamento (4), Colisão (25), despiste (5) e outros (2).

Durante o referido hiato temporal, a PSP desenvolveu uma série de operações de fiscalização rodoviária, que resultaram na materialização de 15 detenções por condução sob o efeito do álcool (4 no Funchal, 3 em C.ª de Lobos, 3 na Ribeira Brava, 1 na Calheta, 3 em Santa Cruz e 1 no Porto Santo) e 3 detenções por falta de habilitação para o exercício da condução (2 no Funchal e 1 em Machico).

O balanço desta semana em termos de sinistralidade rodoviária volta a ser positivo (2.ª semana consecutiva) na medida em que registou-se uma diminuição dos principais indicadores (menos 22 acidentes, menos 5 feridos graves, mesmo número de feridos ligeiros e ausência de vítimas mortais).

Já no que diz respeita às fiscalizações de trânsito levadas a efeito pela PSP registou-se um aumento do número de detenções por condução sob o efeito do álcool (mais 4 detenções) e o mesmo número de detenções por falta de habilitação para o exercício da condução ( 3 detenções).

Para esta semana, o conselho da  PSP dirige-se às mudanças de faixa de rodagem sem assinalar devidamente essa intenção ou então fazendo-o de forma inopinada e imprevista. Este comportamento, em especial quando cometido em Vias Reservadas a automóveis, é suscetível de provocar acidentes, sendo uma das maiores causas de colisões na Via Rápida.

Por isso, é fundamental que os condutores quando vão efetuar mudanças de direção assinalem essa intenção através do uso do pisca, aproximem-se do limite da faixa de rodagem (direita ou esquerda consoante a mudança) e efetuem essa manobra com prudência relativamente aos outros utilizadores da via e no trajeto mais curto possível. A mudança de faixa de rodagem implica sempre a perda de prioridade relativamente aos veículos que nela já circulam.