BE critica Governo por indemnização milionária ao Clube de Golfe do Santo da Serra

O Bloco de Esquerda criticou hoje a atribuição de uma indemnização ao clube de Golfe do Santo da Serra, por parte do Governo Regional, no valor de 1,6 milhões de euros, pelos prejuízos causados por falhas no abastecimento de água.
“A partir de agora todos os madeirenses têm o direito a exigir o pagamento de indemnizações ao Governo Regional pelos prejuízos que possam advir das falhas no abastecimento de água quer nas suas actividades domésticas, na agricultura em particular ou noutras actividades”, ironizou o dirigente bloquista Paulino Ascensão.
Este responsável apontou o dedo à secretária da tutela, Susana Prada, que veio explicar as razões que levaram aos cortes no abastecimento. Em seu entender, o Governo Regional “deve explicar é porque assumiu esta obrigação contratual de pagar indemnizações por interrupções no abastecimento, porquê este tratamento privilegiado a este clube privado”.
Paulino Ascensão insistiu que deve explicar também porque recorreu a um acordo extra-judicial e não deixou o processo seguir o seu caminho no Tribunal. Será que os tribunais não defendem o interesse público?, questionou.
Acusando o Governo Regional de falta de transparência nesta decisão, Paulino apontou que o GR alega que assim vai pagar apenas uma parte do valor que os privados reclamam, mas questiona quem avaliou os prejuízos reais e as responsabilidades do Governo de forma isenta e independente, “quando entre os responsáveis do clube estão personalidades habituadas a circular nos corredores do Governo (…) ao longo destes 40 anos”.
Para o Bloco, este é mais um exemplo de como os negócios lucrativos nesta terra se fazem com o sector público, com o Governo a assumir os riscos e os privados a arrecadarem os lucros, quando as coisas correm bem. “O PSD que tanto diz defender a Madeira, na verdade o que defende é os donos da Madeira”, acusa.