Reserva da Biosfera irá esbater a sazonalidade do Porto Santo, é esta a convição de Susana Prada

Biosfera-Porto-Santo-A.jpeg
Susana Prada apontou o “caráter único do Porto Santo”.
Biosfera Porto santo B
Porto Santo Reserva da Biosfera com identidade, defende o presidente da Câmara Idalino Vasconcelos.

“Ao atestar a qualidade e excelência do destino, este galardão trará mais visibilidade e, com certeza, mais visitantes, contribuindo para esbater a sazonalidade turística na ilha”. Foi com esta convição que a secretária regional do Ambiente e Recursos Naturais revelou, hoje, no Porto Santo, debatendo a Reserva da Biosfera da UNESCO – Oportunidades e Desafios.

Susana Prada considera Porto Santo “um território com grandes potencialidades, de gente determinada e orgulhosa da sua terra”, afirma que se trata de “um projeto de todos e para todos. Por isso contamos com todos para alcançar este objetivo”, apelando assim à mobilização da população neste projeto.

A goverante apontou o “caráter único e autêntico que é um dos maiores ativos que o Porto Santo possui e como tal, deve ser reconhecido e valorizado. É importante protegê-lo, mas não só. Deve ser também encarado como um recurso, apostando na sua utilização sustentável e conciliando os interesses legítimos da população com as boas práticas da preservação”.

É neste contexto, diz, que “surge a candidatura do Porto Santo a Reserva da Biosfera. Criadas no âmbito do Programa “O Homem e a Biosfera” que tem vindo a ser desenvolvido pela UNESCO há quase 50 anos, as Reservas da Biosfera promovem abordagens inovadoras ao desenvolvimento económico que sejam social e culturalmente apropriadas e ambientalmente sustentáveis.

As Reservas da Biosfera e a rede mundial onde se inserem vão, assim, ao encontro dos desejos da UNESCO em reconciliar a conservação do património natural e cultural com o anseio de desenvolvimento socioeconómico da população contribuindo, em simultâneo, para concretizar a Agenda 2030 e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável”.

Susana Prada refere que “é nossa expectativa que a Reserva da Biosfera do Porto Santo promova um desenvolvimento integral e sustentável e seja o motor de uma economia verde que resulte numa real melhoria do bem-estar e da qualidade de vida dos portossantenses e que, ao mesmo tempo, reduza significativamente os riscos ambientais e a interferência desordenada no meio ambiente”.

O presidente da Câmara do Porto Santo, Idalino Vasconcelos, reforçou a ideia de que o Porto Santo tem potencial, com uma natureza intacta, uma praia única, um mar imenso. “Das adversidades fizeram-se oportunidades, assim fomos construindo a nossa cultura e a nossa identidade. A candidatura do Porto Santo a Reserva da Biosfera é ambicioso, queremos um Porto Santo com um património natural progressivo, com um  turismo sustentável e a criação de emprego”.