Estepilha: Não está fácil aquele Largo do Pelourinho

Pelourinho
Tal foi a degradação, à mistura provavelmente com algum vandalismo, que foi necessário colocar fitas de alerta para o perigo. Esta obra do Governo devia ter outra governação. Foto Rui Marote
Pelourinho
O passadiço está assim…Foto Rui Marote

Estepilha, não é que aquilo está mesmo enguiçado, não se sabe se pela história que não deixa fazer se pelo fazer que não faz história. O Largo do Pelourinho tem tudo para ficar bonito, foi preservado o que havia para preservar, foi protegido o que havia para proteger, não foi cuidado o que havia para cuidar. Há pouco cuidado com o espaço, a erva cresce mais rápido do que a limpeza e, por isso, ainda que o Governo tenha ali desenvolvido trabalhos para retirar o verde a mais do chão, esporadicamente, é insuficiente para travar aquela imagem de degradação, que alguém deve “meter mãos à obra” naquilo para tentar resolver. Talvez a Direção Regional de Cultura possa “despachar” aconselhando a dar uma outra imagem

Outro problema é o passadiço, com uma área de escadas, em madeira, que volta e meia, no seu todo, anda destruído, com perigo iminente para as pessoas que por ali passam, e são muitas diariamente. Um problema que se avolumou nos últimos tempos e que, tudo junto, ajuda a que a imagem daquele espaço emblemático seja, hoje, muito má.

É verdade que os cidadãos, por vezes, também assumem uma atitude pouco cuidada para as cidades, esse problema é real e tem a ver com a educação de cada um e a forma como vê a sua cidade, clamando pela intervenção dos poderes públicos na solução para as atitudes individuais, às vezes de vandalismo. No entanto, isso acontece, infelizmente, nas cidades, pelo que os serviços, neste caso governamentais, devem ter em conta a necessidade de uma maior atenção, porque ali é uma área de atenção turística.

Se é para preservar a História, então que se preserve com limpeza e com cuidado. Agora que é preciso remeter tudo para 2019, pode ser que o homem pense e a obra nasça. Se não houver outros prejuízos entretanto…