CMF quer digitalizar documentação municipal

A Câmara Municipal do Funchal está a investir nos serviços de arquivo de documentação municipal, através da aquisição de dois equipamentos de digitalização e impressão de pequeno e grande formatos, A2 e A0 respectivamente, refere uma informação da autarquia. O vice-presidente Miguel Silva Gouveia referiu que o investimento, no valor de 158 mil euros, é mais uma “medida que vai ao encontro da estratégia de modernização administrativa” da edilidade.

As duas novas digitalizadoras foram instaladas no Arquivo Municipal, localizado junto à Ribeira João Gomes, espaço onde é indexada toda a documentação do Município. O vice-presidente, que tutela o pelouro da Modernização Administrativa no Funchal, acrescenta que “o investimento visa simplificar processos burocráticos e salvaguardar a autenticidade documental num sistema de informação de qualidade.”

De acordo com Miguel Silva Gouveia, o que se pretende é “dotar a autarquia de um sistema administrativo integrado funcional, que opere em rede com os vários espaços municipais, através da fácil movimentação de documentos, numa optimização de esforços que assegure que o património documental da CMF seja salvaguardado. Estas duas digitalizadoras vêm contribuir para este procedimento de modernização, possibilitando que toda a informação material, independentemente da sua data e origem, seja protegida digitalmente, e associada a uma fácil utilização”.