“O Estado abandonou uma Região do seu País”, conclusão do PSD-M sobre declarações de ministro de não pagar o helicóptero

Helixoptero
Os custos com o helicóptero de combate a fogos são da responsabilidade da Região, disse o ministro. O PSD-M contesta.

“O Sr. ministro veio à Madeira dizer aos madeirenses que o Estado abandonou uma Região do seu país”. Foi assim que o deputado social democrata João Paulo Marques fez referência às declarações do ministro da Administração Interna que apontam no sentido dos custos com o helcóptero de combate aos incêndios ser uma matéria da responsabilidade da Região. Foi isso que Eduardo Cabrita disse, é isso que o PSD contesta e vai mesmo avançar com um voto de protesto na Assembleia.

O deputado afirma que “os madeirenses não querem receber mais dinheiro do que qualquer outro português”, mas lembra que “fomos solidários com os incêndios de Pedrógão Grande” e fomos também “solidários com os recentes incêndios na zona de Monchique”. Assim, acrescentou, “a questão que hoje colocamos é: Porquê é que o Estado não é agora solidário connosco?” Até porque, referiu, não se percebe porque é que “a Madeira é a única região do país em que o Estado se recusa a suportar os custos para a existência de meios aéreos de combate a incêndios”.

Com o voto a ser apresentado na Assembleia Legislativa da Madeira, o PSD pretende não só “protestar contra as declarações do ministro, mas também por mais esta falta de solidariedade do Estado para a existência, na nossa Região de um helicóptero de combate aos incêndios”.