Prémio Joaquim Pestana distingue 104 alunos de Câmara de Lobos

 

De acordo com uma informação oriunda da Câmara Municipal de Câmara de Lobos, a edilidade aprovou a atribuição do Prémio de Mérito Escolar “Joaquim Pestana” a 104 alunos do concelho, abrangendo o melhor aluno por cada ano escolar de cada uma das escolas do município, entre o primeiro ano do 1.º ciclo do ensino básico até ao ensino secundário, contemplando igualmente os melhores alunos dos cursos CEF e dos PCA. A cerimónia de entrega de prémios realizar-se-á no próximo dia 7 de Setembro, pelas 19:00, no Museu de Imprensa-Madeira

O Prémio de Mérito Escolar “Joaquim Pestana” foi instituído pela Câmara Municipal de Câmara de Lobos em 2014, e visa estimular, reconhecer e distinguir anualmente o desempenho escolar dos melhores alunos de cada estabelecimento de ensino sediados no concelho.

Conforme deliberação camarária do passado dia 23 de Agosto, será atribuído um prémio individual a cada um dos 104 alunos, que consiste num “cheque ensino” no montante de 50,00€ (cinquenta euros), destinado exclusivamente à aquisição de material didáctico e/ou escolar, bem como certificado de distinção.

A cerimónia de entrega do prémio de mérito escolar decorrerá, como habitualmente, no Museu de Imprensa-Madeira, no próximo dia 7 de Setembro, pelas 19:00, contando com a participação dos alunos agraciados e suas famílias, bem como dos representantes autárquicos e da Secretaria Regional da Educação.

Contando com a edição do corrente ano, foram já agraciados com o prémio de mérito escolar 565 alunos. O investimento global do prémio a atribuir no corrente ano ronda os 5.200,00 euros, o qual é suportado pelo orçamento municipal, explica a Câmara Municipal de Câmara de Lobos.

A denominação do prémio “Joaquim Pestana” pretende enaltecer e recuperar a memória histórica do poeta câmara-lobense do século XIX, que se distinguiu como um dos vultos da corrente literária Novo Trovador e do ultrarromantismo. Poeta autodidacta, Joaquim Pestana foi autor de uma profusa e relevante obra literária e poética, tendo publicado em muitas publicações de periódicos nacionais e estrangeiros. Não obstante, ao longo de todo o século passado, a historiografia madeirense votou este poeta ao desconhecimento, desmerecendo a sua obra, razão pela qual, com a atribuição do seu nome ao prémio de mérito escolar de Câmara de Lobos, a autarquia pretende fazer jus à sua memória e contribuir para recuperar o seu real valor na história da cultura e das letras madeirenses.