CDS em Câmara de Lobos apela a limpeza de terrenos públicos

Terreno da Câmara ao lado de uma casa

O vereador do CDS em Câmara de Lobos refere que a limpeza dos terrenos, estradas, caminhos, veredas e espaços públicos de todo o concelho devem merecer maior atenção e cuidado dos serviços de urbanismo e ordenamento do território, durante todo o ano e não apenas durante alguns períodos.
Amílcar Figueira, que se encontra a substituir o vereador eleito do CDS, João Paulo Santos, fez a sua estreia na reunião da vereação, esta quinta-feira, trazendo a debate um tema que, afirma, faz parte das preocupações das populações das diversas freguesias.
“O meu apelo ao presidente da Câmara foi no sentido de solicitar um esforço dos serviços na limpeza dos espaços públicos do concelho, em especial o mato que se encontra nos terrenos de propriedade pública”, explicou no final da reunião do executivo autárquico.
O vereador deu o exemplo do terreno público, propriedade da autarquia, para onde está projectada a construção do Museu do Vinho e da Vinha, no Estreito de Câmara de Lobos, abaixo do Centro Cívico. “Se a Câmara apela aos cidadãos para fazerem a limpeza dos seus terrenos, deve ser a primeira a dar o exemplo, porque o mato desse terreno é tão denso que já ultrapassa o Caminho da Levadinha e ameaça a segurança das pessoas e bens, numa época em que os incêndios não saem da cabeças das pessoas e deixam-nas preocupadas”, concluiu o autarca, salientado que obteve como resposta do presidente da Câmara, Pedro Coelho, que o município irá reforçar proximamente os serviços de limpeza com 10 novos contratados.