PTP quer que GR e Câmara intervenham para evitar encerramento do balcão da CGD no Caniço

A deputada do PTP, Raquel Coelho exigiu na terça-feira a intervenção do Governo Regional e da Câmara Municipal de Santa Cruz perante a intenção do Conselho de Administração da Caixa Geral de Depósitos em encerrar o balcão da freguesia do Caniço.
De acordo com o Partido Trabalhista, o encerramento do balcão da freguesia do Caniço, no concelho de Santa Cruz, significará a degradação do serviço prestado à população. “Teremos apenas um único balcão para cerca de 45 mil pessoas, o que é inaceitável e resultará na morosidade do atendimento com filas intermináveis”, disse a deputada trabalhista.

“As entidades públicas não podem continuar assobiar para lado, perante este ataque à população de Santa Cruz. Exigimos que a Caixa Geral de Depósitos faça o serviço público como banco do Estado e que não actue apenas visando medidas economicistas e de lucro fácil como se tratasse de uma empresa privada”, sublinhou Raquel Coelho.

A deputada do PTP também frisou que a freguesia do Caniço foi transformada no “dormitório das populações que trabalham no Funchal pelos especuladores imobiliários”, por isso entende que é necessário “garantir o funcionamento de determinados serviços para uma maior dignidade da população”, tendo questionado a inércia da própria Junta de Freguesia do Caniço e da Câmara Municipal de Santa Cruz.