Altares de São João entre 20 e 24 de junho no Funchal

Altares de São João
Paulo Cafôfo referiu a importância da iniciativa na dinamização da cidade.

Foi apresentada hoje, no Salão Nobre da Câmara Municipal do Funchal, a edição 2018 dos Altares de São João que decorrem entre 20 e 24 de junho em algumas ruas ben caraterísticas da cidade do Funchal, com animação entre as 16 e as 22 horas.

A iniciativa, promovida pela CMF “com o intuito de manter e recriar a tradição dos santos populares, valorizando a nossa cultura e impulsionando o comércio local, trazendo “vida” e dinâmica às ruas da cidade2, estará centralizada essencialmente na Travessa dos Reis, Rua da Conceição, Rua da Figueira Preta, Rua do Frigorífico, Rua da Cooperativa Agrícola e a Praça do Carmo.

Segundo uma nota da Autarquia, “a edição deste ano, foi reforçada a animação nestes locais, com performances de rua e a presença de vários grupos folclóricos, para além da já habitual presença das Tunas, grupos de fado e marchas populares. A aposta passará, igualmente, pela itinerância das animações pelos diversos estabelecimentos comerciais. O número de lojistas e comerciantes que aderiram aos Altares de São João aumentou em relação ao ano transacto, sendo agora cerca de 20”.

A Câmara Municipal do Funchal, como habitual, irá construir o seu altar na Praça do Carmo, tendo lançado o desafio a todos os participantes de construir o seu próprio altar dentro dos estabelecimentos. A animação conta no cartaz com a Banda Municipal do Funchal, a Associação Geringonça, o Grupo de Folclore da Boa Nova, o Grupo de Folclore Monte Verde, a Tuna D´Elas, os Amantes do Fado, o Brinquinho de Santo António, a Banda D’Além, a Associação Olho-te, a Music Link Electro Band e o grupo de animação Teatro Bolo do Caco.

O presidente da Câmara do Funchal, Paulo Cafôfo, relevou a iniciativa que “valoriza o Funchal”, lembrando ter vivido a infância no Funchal, convivendo com “as tradições”, apontando o espírito comunitário como um dos factores importantes para a cidade. “Decidimos, este ano, por sugestão dos comerciantes, não ter um palco, mas sim com animação de rua, que irá circular pelas zonas onde tem lugar esta iniciativa, onde podemos observar os altares de São João que os comerciantes e a própria Câmara irão fazer”.