Morreu o embaixador do “verão quente”, Frank Carlucci

Morreu o ex-embaixador dos EUA em Lisboa, Frank Carlucci.

Foi embaixador dos EUA em Lisboa entre Dezembro de 1974 e Fevereiro de 1978. Visitou o Funchal e o nome da Madeira-segundo o wikileaks- foi citado em cerca de 50 mensagens que enviou para o Departamento de Estado, em Washington.

Depois de deixar a Embaixada de Lisboa, foi vice-director da CIA.

O Funchal Notícias recorda o que escreveu dele em setembro de 2015 a propósito da sua visita à Madeira.

“A foto documenta a chegada à Madeira de Frank Carlucci, o então embaixador dos Estados Unidos em Lisboa, na companhia da mulher. A aguardá-lo, à sua chegada, o chefe de gabinete do então Ministro da República para a Madeira, General Lino Miguel.

O FN recorda que Mário Soares é um dos políticos portugueses que mais têm demonstrado empatia por Frank Carlucci, que no Outono de 1974, chegou a Portugal como embaixador dos EUA.

“Um tipo pequenino, vivo. Um típico mafioso italiano!”, contou Soares , recordando o momento em que se conheceram. Carlucci chegou a Portugal com Otelo Saraiva de Carvalho (na altura um importante chefe militar e figura de topo na extrema-esquerda castrense) dizendo publicamente que não lhe podia garantir a segurança dada a fúria popular contra o “imperialismo” norte-americano.

Costa Gomes, então Presidente da República, pediu a Soares, ministro dos Negócios Estrangeiros, que assegurasse a Carlucci que nada lhe aconteceria. E aí a supresa: quando Carlucci chegou ao MNE e Soares lhe falou de Otelo, o embaixador revelou que já tinham almoçado com o militar. “Já o tinha metido no bolso! E acabaram a jogar ténis!”, contou o fundador do PS, fascinado com a desenvoltura diplomática de Carlucci.”