Exposição “A Fábrica do Açúcar” e concerto de guitarra clássica no Museu de Arte Sacra

Sandor Mester Museu Arte Sacra
Do programa do Museu de Arte Sacra, destaca-se o concerto de guitarra clássica de Sándor Mestre, no dia 18 de maio em dois períodos: 13.30/14 h; 15/15.30 h.

O Dia Internacional dos Museus, celebrado a 18 de maio em todo o mundo, será assinalado no Museu de Arte Sacra do Funchal (MASF) com um programa de atividades variado. À semelhança dos anos anteriores os ingressos serão gratuitos, incluindo o acesso à Torre varanda mirante do Museu, que passou a integrar o circuito do Museu em 2017, após intervenção de restauro do painel de azulejos e reabilitação do espaço.

Segundo uma nota de imprensa, “esta será também uma oportunidade para (re)visitar o Museu após a reintegração das obras da coleção permanente que estiveram no Museu Nacional de Arte Antiga entre setembro de 2017 e abril de 2018 e após a renovação museográfica do núcleo de ourivesaria do Museu.

O início das comemorações será marcado pela inauguração, na tarde do dia 17 de maio,  da exposição “A FÁBRICA DO AÇÚCAR – TESTEMUNHOS DE UMA INDÚSTRIA”, de Filipa Venâncio.

cartaz_final“A emblemática coleção de arte flamenga do Museu de Arte Sacra do Funchal é um testemunho vivo das encomendas artísticas realizadas durante a época áurea do açúcar na Madeira, entre o século XV e XVI. “A Fábrica de Açúcar de Filipa Venâncio. Testemunhos de uma Indústria”, com curadoria de Martinho Mendes, vem alargar a compreensão da história do açúcar no arquipélago, pondo em evidência outros indícios de uma produção que se manteve ativa, muito para além da época de ouro. Desta forma, o MASF vai ao encontro do tema proposto este ano para o Dia internacional dos Museus: “Museus hiperconetados: novas abordagens, novos públicos”.

Em matéria de concertos, destacam-se, no dia 18, os de guitarra clássica pelo guitarrista húngaro Sándor Mester, das 13h30 às 14h:00 e das 15h:00 às 15h30, no segundo piso do Museu.
O guitarrista realizará dois breves concertos patrocinados pela embaixada da Hungria em Lisboa, um deles à hora do almoço. O repertório será composto por obras de compositores húngaros e portugueses: Balint Bakfark, Bela Bartok, Carlos Seixas e Alain Oulman, entre outros.
Sándor Mester É guitarrista clássico, produtor e professor húngaro; já realizou mais de 900 concertos em 21 países: Brasil, Estados Unidos, Marrocos, Israel, Itália, Portugal, Sérvia, Ucrânia, Polónia, Holanda, Finlândia, República Checa, Áustria, Hungria, Roménia, Bulgária, Eslováquia, República do Kosovo, Croácia, Eslovénia e Macedónia