PCP/Madeira marca congresso para dezembro com a “alternativa” no horizonte

Edgar Silva PCP congresso
O PCP defende “a construção de uma verdadeira alternativa política e uma política alternativa para a Região”.

O Partido Comunista Potuguês, na Madeira, marcou o X Congresso Regional para os dias 1 e 2 de dezembro, na sala de Sessões do Hotel Buganvília, definindo as linhas de orientação para os próximos anos “num quadro contextual de elevada exigência e complexidade política e social”, como referiu Edgar Silva.

A Autonomia ao serviço do povo e dos trabalhadores é o mote para esta reunião dos comunistas da Região, que apontam as “baterias” para o que consideram ser “as diversas e decisivas batalhas eleitorais pela frente, para os próximos anos”, referindo n”o o Novo Rumo que importa edificar”, e assumindo “aquela que deverá ser a tarefa do PCP na transformação da situação social e política da Região Autónoma da Madeira”.

O PCP defende “a construção de uma verdadeira alternativa política e uma política alternativa para a Região. Em lugar da rotativa alternância, para a Região defenderemos a rutura com a política de direita. Para tal, não basta que se substituam pessoas, importa um novo projecto, outras prioridades, para um desenvolvimento sustentável, com justiça social ao serviço do Povo e dos trabalhadores da Região”.