Costinha satisfeito com a subida, quer ser campeão e vai explicar no final da época os momentos menos bons da equipa

Costinha
Costinha está feliz com a equipa e com a subida, mas quer mais: ser campeão.

O Nacional está em festa com o regresso à I Liga precisamente um ano depois de ter descido ao escalão secundário. O jogo da penúltima jornada, em Arouca, é daqui a pouco mais de duas horas mas já ontem, depois das derrotas dos seus mais diretos adversários, Académica e Penafiel, a equipa madeirense ficou a saber que matematicamente tinha um lugar de subida garantido, uma vez que sobem dois clubes.

Estava tudo preparado para um bom resultado em Arouca e para isso o clube tinha mobilizado a massa associativa para uma presença em força no campo do adversário, suportando as despesas de transporte de autocarro e os bilhetes de ingresso na partida. São cerca de duas centenas e meia de adeptos os que irão estar, a partir das 11.15 de hoje, no campo do Arouca, sob a arbitragem de Bruno Paixão.

Mas uma vez consumada a subida, o técnico Costinha, em declarações ao site do clube, coloca a fasquia num outro patamar, tendo em vista motivar os seus jogadores num momento em que o factor festa poderá retirar alguma concentração. Costinha define novo objetivo: “Queremos ser campeões”.

Diz que “Estou extremamente satisfeito. A força que esta direção nos deu, a força dos adeptos, foram importantes para este objetivo. O primeiro objetivo está atingido, agora vamos à procura do segundo, que é sermos campeões, alguns jogadores não sabem o que é um título de campeão nacional”.

Costinha diz que alguns não acreditavam nesta subida e admite que a equipa passou alguns períodos menos bons, mas remete para final da época “uma explicação sobre tudo o que se passou, porque há sempre uma explicação para tudo isso. Terei todo o prazer em explicar. Estou muito feliz com este grupo de trabalho e vamos entrar em Arouca para os três pontos”.