PPM insurge-se contra o constante adiamento do novo hospital

O PPM Madeira insurgiu-se contra o “constante adiamento do hospital público na Região”. O dirigente João Noronha aponta, crítico, a “muito conversa acerca desta situação que se vai arrastando e nada se faz”.

“Se o Governo da república afirma que é uma prioridade e que faz parte da estratégia regional e nacional, do que estamos à espera?”, questiona, comentando declarações recentes.

“A necessidade de um novo hospital está bem patente no dia-a-dia da população madeirense e porto-santense, mas nota-se ao mesmo tempo por parte do Governo Regional pouca atitude para esta prioridade. Vão falando, apresentando preocupação, mas na verdade pouco se tem feito para além do que chamamos: propaganda política. A saúde não pode continuar a ser menosprezada nem no país nem na região. Continua a ser um problema do regime republicano aceitar que sem boas condições nesta área, o futuro de todos e de Portugal continua comprometido”, lamenta.