PCP quer que “nenhuma criança fique privada de médico de família na RAM”

O PCP Madeira anunciou que dará entrada na Assembleia Legislativa da Madeira com um Decreto Legislativo Regional intitulado” Garantia que nenhuma criança fica privada de médico de família na RAM”. O sistema regional de Saúde, dizem os comunistas, já foi considerado a “jóia” da governação regional, tendo durante alguns anos uma evolução positiva nos indicadores de saúde, como o aumento da esperança de vida e a diminuição da mortalidade infantil.

Mas hoje, considera o PCP, “é evidente a insuficiência de resposta nos cuidados de saúde primários na Região, havendo ainda falta de médicos de família para todos os utentes, o que implica um acréscimo de dificuldades no acesso à saúde, gerando desigualdades sociais”.

Para este partido, uma das realidades inaceitáveis nesta falta de acesso aos cuidados de saúde é o facto de tantas crianças na RAM não terem médico de família. “Então, com este diploma, propomos que se reforce o número de profissionais de saúde e se faça um levantamento exaustivo de todas as crianças que não têm médico de família, a par da criação de um processo automático que atribua a todos os recém-nascidos um médico de família”, explicam.