Outra vez os “deputados Batman” ou o escândalo das viagens!

Podem agora vir dizer que Paulino Ascenção estava à espera de um pretexto para deixar a Assembleia da República para, na qualidade de coordenador regional do BE, dedicar-se a 100% à preparação das Regionais de 2019.

Podem agora vir dizer que é tudo legal e invocar o direito consuetudinário (para quem não sabe, o direito que surge dos costumes) para justificar a prática do reembolso de viagens pagas pela erário.

Podem agora pedir pareceres jurídicos a este ou aquele jurisconsulto. Pedir esclarecimentos à comissão de ética, ao conselho de administração da Assembleia da República ou a outra entidade.

Pois é, mas a memória não é curta e reaviva-nos o caso das viagens que, na década de 90, fez correr muita tinta. Sim! Novamente as viagens. Aquelas em que os Srs. deputados trocavam o seu bilhete de classe executiva por dois bilhetes na económica.

Sim! O caso das “viagens-fantasma” que remonta a 1989 quando um inquérito interno da Assembleia da República detectou irregularidades nas viagens de um deputado, que ficaria conhecido pelo “deputado Batman”.

E já antes o Tribunal de Contas tinha alertado a Assembleia da República para a existência de eventuais irregularidades nas viagens dos deputados.

A 12 de Abril de 1986 o “Expresso” noticiava que, numa deslocação ao México, deputados tinham trocado os bilhetes de avião em primeira classe por bilhetes de turística. A bronca rebentou e também respingou para deputados eleitos pela Madeira.

E foi preciso alterar a lei para que o Srs. que fazem as leis impusessem a deslocação obrigatória em classe económica nas viagens de avião com duração inferior ou igual a quatro horas.

Como deverá ser preciso, agora, os Srs. deputados ponderarem alterar o regime de apoios para acabar com eventuais apoios duplicados nas viagens de deputados das ilhas.

Pois é Srs. deputados! À mulher de César não basta ser séria, é preciso parecer séria. Ou como diria o atual presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque os deputados devem “dar o exemplo à sociedade”.

Parabéns ao deputado Paulino Ascenção pelo coragem de renunciar ao mandato!