“Metaphora” quer recrutar dois voluntários para a Georgia com despesas pagas

*Com Cláudia Silva

O “Teatro Metaphora-  Grupo de Amigos das Artes” quer recrutar duas pessoas para fazer voluntariado na Georgia, durante seis meses, com idades compreendidas entre os 18 e os 30 anos.

Não se trata de qualquer voluntariado, porque a iniciativa se enquadra no âmbito do Programa Erasmus +. Neste sentido, as despesas de deslocação e estadia na Georgia são totalmente pagas por fundos europeus e os candidatos têm direito a uma bolsa.

Fotos “Metaphora”.

Lídia é uma das jovens que colabora com o grupo e que já viveu várias experiências de voluntariado no estrangeiro. Na sua opinião, é uma forma de “aprender novas línguas e costumes”, tendo acabado as experiências “com um profundo enriquecimento pessoal e cultural”.

Este Grupo tem vindo a dinamizar vários projectos artísticos. Com sede em Câmara de Lobos, começou por reunir um grupo de amigos apaixonados pelo teatro. Este foi o motor de arranque do “Metaphora”.

Neste momento, o teatro não é a atividade principal, conforme revela ao FN o presidente, José António Barros. O grupo opera em três áreas: teatro, mobilidade juvenil (intercâmbios internacionais no âmbito Erasmus +) e atividades diversas, nomeadamente causas ambientais e manifestações para a defesa de ideais ecológicos.

Recorde-se que, o Metaphora ganhou também projeção com um projeto pioneiro, a nível mundial, a criação de painéis artísticos com recurso a latas de refrigerantes, unindo assim a arte à defesa do meio ambiente. “Não temos a noção da quantidade de latas recolhidas por dia”, revela José António Barros. Por isso, apela, “deveríamos voltar aos tempos em que se reutilizava, com mais frequência, as garrafas”. Como se depreende, o maior foco de intervenção desta organização é a questão ambiental, daí a aposta vigorosa no lema “Reciclar e Despertar”.

O grupo, nascido em 2009, conta com o apoio da Câmara Municipal de Câmara de Lobos, Junta de Freguesia e Direção Regional de Desporto. No entanto, todas as ajudas que possam ser dadas são sempre uma mais-valia para a expansão dos seus trabalhos. Aliás, há disponibilidade para receber voluntários na instituição, em Câmara de Lobos, pois nunca é demais apoiar a causa ambiental.

Recorde-se ainda que são também dinamizadas atividades lúdicas junto da natureza, nomeadamente levadas e outras caminhadas.

 

 

 

 

 

 

.