Toda a baixa do Funchal com internet gratuita

Cafofo WIFI
Paulo Cafôfo diz que “a instalação de uma rede wifi a abranger os núcleos históricos da cidade foi uma das propostas vencedoras da 2ª edição do Orçamento Participativo do Funchal.

A Câmara Municipal do Funchal já adjudicou à MEO a instalação de tecnologia de internet sem fios, vulgo wifi, em toda a Baixa da cidade, viabilizando, desta forma, o acesso a uma ferramenta cada vez mais generalizada e valorizada no quotidiano da população, tanto em termos de lazer, como em termos profissionais. O projeto é cofinanciado pelo Turismo de Portugal e vai no sentido “da progressiva aposta do Executivo numa cidade cada vez mais inteligente, que investe nas novas tecnologias de informação e comunicação e na modernização administrativa, como ferramentas determinantes para a melhoria da qualidade de vida e para o futuro da população”, explica o Presidente, Paulo Cafôfo. O investimento previsto é de 50 mil euros, para um contrato de três anos com a operadora. A instalação estará pronta no primeiro semestre deste ano.

No que se refere à área de intervenção do projeto, será instalada rede wifi nas duas principais avenidas da cidade, nomeadamente na Avenida Arriaga e na Avenida do Mar, nas três principais praças (Praça do Município, Praça do Povo e Praça Amarela) e nas artérias centrais da cidade (Rua do Aljube, Rua Fernão de Ornelas e Rua de Santa Maria, até ao forte de São Tiago), abrangendo, assim, pontos fulcrais como o Jardim Municipal, o Teatro Municipal Baltazar Dias, a Sé Catedral, o Largo do Chafariz, o Mercado dos Lavradores e a Zona Velha da cidade em geral que, com o seu significativo aglomerado de espaços comerciais e unidades hoteleiras e de alojamento local, é uma zona de particular importância para o turismo da cidade, num total de 22 pontos de acesso.

No entender do Presidente, “hoje em dia, uma cidade económica e comercialmente dinâmica, cosmopolita e turística como o Funchal tem de ter ao dispor da população e de todos aqueles que nos visitam este tipo de utilitarismos e competiu-nos, mais uma vez, fazer essa aposta tecnológica, na linha de todo o trabalho que temos feito, quer a nível dos serviços camarários, com a Loja do Munícipe, e respetiva desmaterialização e novos sistemas de gestão documental, quer a nível de aplicações de reporte de ocorrências na via pública, como o Funchal Alerta, a nível turístico, com os roteiros digitais JiTT.travel Funchal ou USE-it Funchal, e a nível de comodidade da população, com a instalação de carregadores para dispositivos eletrónicos nas nossas paragens de autocarros, um projeto no âmbito do Orçamento Participativo do Funchal.”

Paulo Cafôfo refere, de resto, que “a instalação de uma rede wifi a abranger os núcleos históricos da cidade foi uma das propostas vencedoras da 2ª edição do Orçamento Participativo do Funchal. Esta será, por isso, a primeira proposta do nosso segundo OP a ser concretizada, fundindo a visão da Autarquia com a vontade da cidadania e a participação da sociedade civil na gestão municipal, que tem sido uma das marcas do nosso mandato.”

O projeto irá permitir, assim, tanto à população local, como aos turistas, utilizar a rede wifi de forma gratuita e aceder aos conteúdos que mais lhes convierem, designadamente nos três núcleos históricos do Funchal – Sé, São Pedro e Santa Maria Maior. Com a disponibilização do acesso à internet, a Câmara Municipal do Funchal estará, igualmente, a possibilitar a pesquisa de restaurantes, pontos turísticos, reservas, compra online de bilhetes para eventos culturais ou consulta de horários de funcionamento dos seus museus e monumentos emblemáticos, de modo a que aqueles que visitam o Funchal, e todos quantos queiram passear, organizem melhor os seus planos, capitalizando, desta forma, a Estratégia Municipal de Turismo.