Isabel Santa Clara aborda obra do Pe. Pita Ferreira em conferência no Museu de Arte Sacra

Foto Rui Marote

O Museu de Arte Sacra prossegue com as conferências inseridas no ciclo temático relacionado com a exposição alusiva aos 500 Anos da Dedicação da Sé do Funchal. A próxima decorrerá no Museu na próxima segunda-feira, dia 22 de Janeiro, pelas 15h30, e intitula-se “O Contributo do Padre Pita Ferreira para a História da Arte na Madeira”.

Nesta palestra será oradora a académica Isabel Santa Clara, que, numa perspectivada História da Arte, abordará a obra do Pe. Pita Ferreira em torno do estudo do património artístico local e regional, publicado em artigos de jornais, revistas, monografias e catálogos de exposições por ele co-organizadas.

No centro desta abordagem, informam os responsáveis do Museu de Arte Sacra, estará a emblemática obra do padre Pita Ferreira neste campo de estudo, intitulada A Sé do Funchal, publicada em 1963, e que serviu de mote para a estruturação da exposição comemorativa dos 500 Anos da Dedicação da Sé do Funchal, que se encontra patente até 31 de Março.

A participação nas conferências é de entrada livre e não requer inscrição. Porém, encontra-se sujeita ao número limitado de lugares na sala.

Isabel Santa Clara nasceu no Funchal, em 1951. Concluiu o Curso Complementar de Pintura, em 1975. Leccionou na AMBAM, no ISAPM e na Universidade da Madeira disciplinas de artes plásticas, história da arte e estudos interartes. A tese de doutoramento, em 2004, incidiu sobre a pintura maneirista na ilha da Madeira. É investigadora dos centros de investigação ARTIS (Universidade de Lisboa) e CIERL (Universidade da Madeira).

Tem apresentado comunicações, publicado artigos e textos para catálogos, desenvolvendo investigação em história da arte e estudos interartes. Colaborou, como coordenadora e autora no Dicionário Enciclopédico da Madeira. Comissariou numerosas exposições de arte contemporânea e, como artista plástica, expõe desde 1973.

Alguns artigos em co-autoria: “A incorporação do tríptico de Provoost no Museu Nacional de Arte Antiga e a sua origem”; “Exotisme flamand mitigé à Madère: les huit Coxcie de la cathédrale de Funchal”; “Contributos para o Estudo das Pinturas do Convento de Santa Clara do Funchal”.

As quatro conferências temáticas que esta instituição museológica responsável pela preservação do património e da arte religiosas na Madeira inserem-se no “programa especial para residentes”, permitindo que a exposição dos 500 Anos da Dedicação da Sé do Funchal, em geral, e a obra do padre Pita Ferreira, em particular, possam ser analisados em maior profundidade com o auxílio de um conjunto de oradores especialistas. Em Novembro último, decorreu a primeira conferência deste ciclo, que foi proferida pelo cónego Vítor Gomes, tratando o tema “Contributo Pastoral do Pe. Pita Ferreira na Diocese do Funchal”. Em Dezembro, o académico Jorge Freitas Branco apresentou “O padre Pita Ferreira e o Natal na Madeira”. A última conferência está prevista para 22 de Fevereiro e será proferida pelo professor universitário Nelson Veríssimo. Intitular-se-á “O Contributo do padre Pita Ferreira para a Historiografia Madeirense”.