Caminho agrícola da Romeiras já está em construção no Jardim da Serra

Foto DR.

O presidente da autarquia de Câmara de Lobos, Pedro Coelho, acompanhado do executivo municipal, visitou, esta manhã, as obras já em curso de construção do novo caminho agrícola das Romeiras, na freguesia do Jardim da Serra.

Segundo uma nota de imprensa, a obra foi iniciada há cerca de 15 dias e representa um investimento na ordem dos 723 mil euros, sendo comparticipada pelo programa comunitário PRODERAM.

A empreitada do caminho agrícola das Romeiras, localizado na delimitação das freguesias do Estreito de Câmara de Lobos e do Jardim da Serra, com início junto às antigas instalações do centro de saúde das Romeiras, no Caminho do Estreitinho, compreende um trajeto com uma extensão total na ordem dos 334 metros, que percorrerá o trajeto da Vereda das Romeiras, terminando no Caminho dos Tis.

O perfil do novo arruamento será constituído por uma faixa de rodagem com 4,00m de largura, acrescido de valeta com 0,50m destinada ao escoamento das águas pluviais e distribuição de água de rega aos terrenos agrícolas. De referir que, para além dos trabalhos de abertura do novo arruamento, a empreitada compreende a regularização e beneficiação de parte do troço do Caminho do Estreitinho e do Caminho dos Tis, designadamente através da correção do atual traçado e repavimentação das vias.

Em visita efetuada ao local o presidente da Camara, Pedro Coelho, inteirou-se dos trabalhos em curso, tendo o edil destacado que este novo arruamento vem responder a uma reivindicação muito antiga da população local, com a qual a atual vereação desde logo se comprometeu encontrar solução para a execução da obra.

Assim, em 2015 foram executados os projetos e estudos técnicos para definição do traçado e, logo que ocorreu a abertura de candidatura para financiamento de projetos ao abrigo do PRODERAM, a autarquia submeteu o projeto, tendo a mesma sido aprovada.

De referir que o novo arruamento serve, na sua totalidade, uma extensa área agrícola, onde predomina a viticultura, pelo que esta empreitada apresenta-se crucial para dinamizar o setor agrícola, melhorando a acessibilidade aos terrenos e aos aglomerados populacionais fixados nessas áreas, facilitando o trabalho dos agricultores, promovendo o aumento do rendimento da sua atividade e, dado o impacto positivo do setor na paisagem e na imagem distintiva do nosso concelho, potenciar a sua a valorização e atratividade turística.