Ireneu Barreto enaltece papel da Força Aérea no arquipélago

Ireneu Cabral Barreto destacou hoje a importância da Força Aérea para a Madeira e para o Porto Santo, no desempenho eficiente da sua missão de busca e salvamento, de controlo do nosso espaço aéreo e de vigilância do nosso mar. As declarações do representante da República foram proferidas no âmbito de um discurso que fez na cerimónia do Dia da Unidade e rendição do comandante do Aeródromo de Manobra nº 3, na “Ilha Dourada”.

O dignitário adiantou ainda estar certo de que, “no momento de alargar a esta Região Autónoma os meios aéreos de prevenção e combate a incêndios, a Força Aérea cumprirá com o brio de sempre a missão de coordenação que lhe foi recentemente atribuída”.

 

Além do papel de Defesa Nacional que desempenha na ilha vizinha à Madeira, a FAP faz com que, pelo seu apoio, os porto-santenses se sintam mais protegidos e próximos de todos os recursos, sobretudo na área da saúde, que a Região Autónoma pode oferecer. “Nesse sentido, a Força Aérea tem dado um contributo inestimável para a coesão da nossa Comunidade e para a proximidade dos nossos territórios. E eu, como madeirense, estou-vos profundamente grato”, disse Ireneu Barreto, que não deixou de salientar uma vez mais o “o papel fundamental que as Forças Armadas têm no nosso País e nesta Região Autónoma”.

“A nossa consabida condição insular, e a distância geográfica que nos separa dos centros de decisão das matérias que ao Estado estão reservadas, comporta, não raras vezes, o risco do desconhecimento e desinteresse pelas necessidades e especificidades regionais. Mas, felizmente, não tem sido assim em matéria da responsabilidade das Forças Armadas”, congratulou-se, perante o chefe de Estado-Maior da Força Aérea.

“Tem sido até nesta Região Autónoma que a Instituição Militar vem levando a efeito algumas iniciativas pioneiras, como o recente exercício Zarco 2017, no qual as Forças Armadas se coordenaram com as instituições envolvidas na protecção, defesa e segurança das populações. Esta foi uma demonstração exemplar do que poderá ser a ação conjugada de todas as nossas energias quando está em causa a defesa nacional em todas as suas vertentes”, considerou.

O representante da República deixou ainda uma mensagem de elogio ao comandante cessante, tenente-coronel Vítor Amaro, e de boas-vindas ao oficial que o substitui, tenente-coronel António Nunes.