Alargamento da Travessa do Chão da Loba era reivindicação com 20 anos

cafofo
Paulo Cafôfo e Miguel Gouveia (na imagem com as vereadoras Idalina Perestrelo e Madalena Nunes) visitaram ontem as obras de alargamento da Travessa do Chão da Loba. Arquivo FN

O Presidente da Câmara Municipal do Funchal, Paulo Cafôfo, e o Vice-Presidente, Miguel Silva Gouveia, que tem o pelouro das Obras Públicas, visitaram ontem a conclusão da obra de alargamento da Travessa do Chão da Loba, em Santa Maria Maior, um investimento de 50 mil euros que vem beneficiar mais de uma dezena de famílias. A criação de uma nova ligação viária será, ainda, uma mais-valia no que diz respeito ao acesso de meios de emergência e socorro, numa área da freguesia com uma malha urbana antiga e muito densa. O alargamento da Travessa do Chão da Loba, reclamado pelos moradores há mais de 20 anos, foi, de resto, uma das propostas finalistas da 1ª edição do Orçamento Participativo do Funchal, e mais uma das que, não tendo vencido, veio a ser concretizada pela Autarquia.

Paulo Cafôfo não tem dúvidas de que “esta é mais uma intervenção com o propósito evidente de melhorar a qualidade de vida das nossas comunidades locais. Todos sabemos a diferença que faz termos condições para chegar à porta das nossas casas com um carro, descarregar as nossas compras, facilitar a vida aos nossos pais e avós, e ter a certeza de que, em caso de necessidade, pode-nos chegar auxílio médico sem dificuldades de maior. Para estas dezenas de residentes, contudo, isso nunca tinha sido possível. É isso que viabilizámos agora, na linha de uma lista de importantes intervenções de proximidade que temos feito e que vamos continuar a fazer, para melhorar o quotidiano dos nossos munícipes e garantir que não existam, na cidade, zonas de primeira e zonas de segunda.”

O Presidente enaltece que o atual Executivo “tem sido capaz de responder a pedidos muito antigos da população, que estavam esquecidos há mandatos a fio, porque para nós tem especial significado sanar necessidades que são diretamente identificadas pelas pessoas. Neste caso, estes moradores foram ainda mais longe, porque organizaram-se e formalizaram, no âmbito do Orçamento Participativo do Funchal, uma proposta para que este alargamento fosse possível. Ora, temos afirmado, desde o início da nossa governação, que a participação cívica é muito importante para este projeto, e esta é mais uma prova de que o trabalho pioneiro que temos feito em termos de Democracia Participativa no Funchal continua a dar frutos diretos e indiretos.”

A intervenção na Travessa do Chão da Loba consistiu no alargamento de um troço pedonal, de forma a permitir a ligação viária na totalidade desta Travessa, proporcionando, a partir de agora, o acesso de carro a um conjunto de casas existentes no local. A obra contemplou a construção de um muro de suporte e a posterior pavimentação da estrada, com Paulo Cafôfo a sublinhar que “não foram necessárias quaisquer medidas de natureza expropriatória neste caso, porque todos os proprietários de terrenos envolventes concordaram em ceder as parcelas necessárias à execução da obra, o que é sempre um fator determinante para a sua concretização”, elogiou o Presidente.