Turismo de cruzeiros a crescer neste final de ano, hoje há operação de abastecimento de Gás Natural que é única nos portos do País

AIDAprima
O AIDAprima é abastecido de Gás Natural em cerimónia que vai decorrer dentro de uma hora aproximadamente.

O turismo de cruzeiros representa, às escalas regional, nacional e internacional, um nicho de mercado verdadeiramente em expansão, assumindo, na Madeira, um dimensionamento que vem na linha da tradição observada com o movimento no porto do Funchal, a este nível. Um turismo deveras importante, que começou já a sua época alta e que tem, para a Região, no final do ano, um dos expoentes máximos com o fogo de artifício, que transmite momentos únicos que justificam, também, esta afluência de turistas de cruzeiro, chamados pela baía e pelo anfiteatro.

Números do mês de outubro, que figuram no site da APRAM, registam que “o movimento de passageiros no Porto do Funchal aumentou 82%, enquanto o número de escalas subiu 50%, confirmando-se a tendência de crescimento que se iniciou em setembro, com a entrada da época alta deste porto. Naquele mês passaram pelo Porto do Funchal um total de 86 699 passageiros (+38 794 que no mês homólogo de 2016) e 33 297 tripulantes, (+14 164) que vieram nas 45 escalas registadas (+15). O número de embarques foi de 139 e o de desembarques de 162, tendo os passageiros em trânsito totalizado 86 398 turistas”.

Os mesmos indicadores dão conta que “entre janeiro a outubro deste ano houve 200 escalas de navios de cruzeiro no Porto do Funchal que trouxeram perto de 374 800 passageiros e mais de 143 mil tripulantes. O mês de novembro está com uma previsão de 45 escalas, sendo três delas primeiras escalas, que tiveram lugar nos dias 11, “Norwegean Star” e 13, “AIDAprima”. A 29, será a escala inaugural do “Veendam”.

A relevância do porto da capital madeirense tem vindo a ser observada de uma forma cada vez mais intensa, com melhorias ao nível da gare, bem como dos serviços prestados ao turismo que diariamente chega ao porto. Ao turista e aos navios que aqui aportam e que representam a excelência em matéria de oferta. Hoje, ocorre um desses momentos de prestação de um serviço, com o abastecimento do navio AIDAprima, com Gás Natural Liquefeito (GNL), uma operação única em portos portugueses e das poucas verificadas na Europa.

Como faz referência uma nota enviada pelo gabinete do vice presidente do Governo Regional, que vai estar presente na cerimónia, logo pelas 14.30 horas, este tipo de abastecimento representa uma “fonte energética sustentável do ponto de vista económico e ambiental, que alia alta eficiência com baixo teor de emissões, flexibilidade operacional com menos custos de exploração. É a chamada energia verde e limpa, a energia do futuro”.