Instituições museológicas da CMF aderem à plataforma informática Matriz 3.0

 

 

Nos dias 23, 24 e 25 de Outubro, vários colaboradores dos museus com tutela da Câmara Municipal do Funchal, nomeadamente o Museu Henrique e Francisco Franco, o Museu A Cidade do Açúcar e o Museu de História Natural do Funchal, estiveram em formação no âmbito da plataforma Matriz 3.0, que consiste num sistema de informação integrado para o inventário, gestão e divulgação do Património Cultural Nacional.

A formação foi orientada por Teresa Campos, museóloga, antiga conservadora do Museu Nacional do Azulejo, formadora da Rede Portuguesa de Museus e especialista na área do inventário e gestão de colecções e co-responsável pela elaboração dos conteúdos museológicos e do novo software, segundo uma informação divulgada à comunicação social.

O Museu Henrique e Francisco Franco já utilizava o programa Matriz como suporte informático para o inventário e gestão da sua colecção. No entanto, recentemente, foi realizada a aquisição desta nova versão, lançada pela DGPC, designada por Matriz 3.0., software de referência nacional para o inventário, gestão e divulgação on-line integrados de Património Cultural (móvel, imóvel, natural e imaterial) e alargada a sua utilização, para os outros dois museus municipais.

Esta nova versão Matriz 3.0, constitui assim, a garantia de continuidade do trabalho de inventariação e gestão das colecções museológicas, de forma mais eficaz, numa nova plataforma com uma estrutura normalizada que nos coloca no mesmo patamar e com as mesmas condições de execução de trabalho, nesta área, que os restantes museus a nível nacional.

“A relevância deste projecto e de todo o trabalho de inventário das colecções museológicas realizado a partir desta nova ferramenta relaciona-se igualmente com a importância deste sistema permitir a sua complementaridade com a aplicação MatrizWeb, interface para publicação online dos conteúdos inventariados e geridos no Matriz 3.0., o que representa a possibilidade, num futuro próximo, de publicação automática da informação e conteúdos na Internet e consequentemente da pesquisa livre por parte do público, o que se integra totalmente na estratégia do Departamento de Economia e Cultura da Câmara Municipal do Funchal, para o próximo ano”, é explicado. O reforço da disponibilização pública de conteúdos culturais tem, deste modo, como eixo fulcral a necessidade de dar resposta às exigências públicas de acesso ao Património Cultural.

Além do apoio na óptica da utilização deste software, Teresa Campos, coordenará todas as fases deste processo inerente à viabilização do portal online MatrizWeb, cujo lançamento ainda não tem uma data prevista.

A assistência técnica informática para a viabilização deste projecto está a ser assegurada pela Divisão de Sistemas de Informação da C.M.F. e pela empresa Squad da Magnetik Group.