Muita tensão na Catalunha com a polícia a tentar impedir o referendo

catalunha
Logo pelas 8.30 ocorreram momentos de tensão junto a uma assembleia de voto. O governo de Madrid quer impedir o referendo na Catalunha, considerado inconstitucional. Foto La Vanguardia

A polícia espanhola já montou o dispositivo anti-distúrbios para evitar o referendo na Catalunha. Logo pela manhã, no colégio Ramon Llull, em Barcelona, a forma policial tentou entrar nas instalações onde vão funcionar mesas de voto, mas até ao momento sem êito.

O La Vanguardia noticia que um dos polícias disse aos populares para saíram das instalações, uma vez que o edifício ia ser encerrado, mas as pessoas mantiveram-se no interior. A tensão é muita em vários locais, na sequência do referendo convocado para saber a posição da população sobre a independência, consulta que Madrid considera inconstitucional devido ao facto de violar a Constituição espanhola de 1978, que apenas permite a separação de uma região se nessa decisão tomar parte a totalidade dos espanhóis.

À chegada da polícia ao local, segundo relata o La Vanguardia, a reação dos populares foi a de levantar as mãos na tentativa de impedir a entrada da força policial, que por sua vez, tem ordem para evitar o referendo mas sem utilizar a violência.

Desde as 6 horas que a polícia montou o sistema de segurança, de modo a fazer cumprir a lei, não se sabendo ainda muito bem os contornos reais da situação no terreno e até que ponto poderá ou não ocorrer uma situação incontrolável.

No entanto, as últimas informações, dizem que em muitos colégios, a votação decorre normalmente.