Discreto mas já imponente, Hospital Particular da Madeira cresce no Amparo e vai mudar a face da saúde regional

(Vídeo FN)

Tem crescido discretamente na Madeira, mais precisamente na zona do Amparo, mas a construção do Hospital Particular da Madeira já tem o seu impacto em São Martinho. Um investimento da chancela do Grupo HPA Saúde, com previsão de abertura no verão de 2018.

A reportagem do FN registou a ocupação de um vasto quarteirão daquela que é uma aposta privada na saúde hospitalar privada madeirense, com principal incidência no turismo de saúde, num investimento que deverá rondar os 30 milhões de euros e que empregará mais de 400 colaboradores.

Paulo Cafôfo, por ocasião das Presidências Abertas no Funchal, numa passagem pela obra, na presença dos respetivos acionistas. Foto DN/Madeira.

Enquanto a saúde pública se defronta com sucessivos problemas, com médicos e enfermeiros em greve, e com a discussão adiada do financiamento efetivo para a construção do novo hospital, eis que a iniciativa privada se chega à frente e lança mãos à obra que já toma forma no Amparo.

No site do promotor, Grupo HPA Saúde, o seu principal acionista, João Bacalhau, faz saber que esta nova estrutura tem uma área de construção superior a 8 mil m2, dividida por 4 pisos, com capacidade para 60 camas e contará com serviços e especialidades idênticos àqueles que hoje existem nos Hospitais de Alvor e Gambelas.

A empreitada avança a bom ritmo e tem já o seu peso na paisagem do Amparo, em São Martinho. Foto FN.

No mesmo site, é referido também que o Hospital Particular da Madeira contará com um investimento totalmente privado na ordem dos 25 milhões de euros, cujos acionistas são além do Grupo HPA Saúde, um conjunto de acionistas privados, liderados pelo eng. David Caldeira, um nome de referência na Região, sobejamente conhecido no panorama madeirense pela sua vasta experiência como gestor bancário e sobretudo como gestor hoteleiro. Conhecido pelo rigor e competência que habitualmente imprime aos seus projetos, David Caldeira é um dos principais rostos deste investimento que é visto seguramente como uma mais-valia para a Madeira.

O CEO e fundador do Grupo HPA Saúde, João Bacalhau já anunciou que esta aposta na qualidade dos cuidados de saúde da medicina privada na Madeira mudará a dinâmica do setor na Região. Diversas unidades de especialidades médicas estarão ao dispor dos cidadãos. nomeadamente um Centro Cardiovascular, um Centro de Urologia, um Centro de Neurocirurgia, um Centro Oncológico e uma unidade de Cuidados Intensivos, entre outras unidades fundamentais como Imagiologia, Medicina Física e de Reabilitação, Medicina Física Desportiva, Medicina Geral e Familiar (24 horas), Pediatria (24 horas), bloco operatório com três salas, unidade de Cuidados Intensivos, Laboratório de Análises Clínicas e Transporte de Ambulâncias.