Oposição da Venezuela candidata a Prémio Sakharov 2017

O Grupo Popular Europeu no Parlamento Europeu elegeu ontem como candidato ao Prémio Sakharov 2017, a Oposição Democrática da Venezuela, representada pela Assembleia Nacional, pelo seu Presidente Julio Borges, e por mais de 500 prisoneiros políticos, representandos por  Leopoldo Lopez, Antonio Ledezma, Daniel Ceballos, Yon Goicoechea, Lorent Saleh, Alfredo Ramos and Andrea Gonzalez.

Segundo uma nota de imprensa hoje divulgada, entre os nomeados estava também o escritor norte-coreano, Bandi, pseudónimo utilizado, e autor do livro “A Acusação” que identifica e crítica o regime ditatorial de Pyongyang.

Para Cláudia Monteiro de Aguiar esta é mais uma “ mensagem clara endereçada ao Governo Venezuelano, com um sinal de condenação face à constante violação dos direitos humanos, à impunidade e aos comportamentos despóticos que afundam a Venezuela na crise económica, política e social que conhecemos, mas também o reconhecimento daqueles que se opõe ao regime.”

Cláudia Monteiro de Aguiar no debate em Plenário sobre a situação da Venezuela  lamenta a ausência da Alta Representante da União para os Negócios Estrangeiros e a Política de Segurança, Federica Mogherini, e pede na sua intervenção que sejam tomadas acções concretas “ porque a ajuda humanitária não chega devidamente às populações, já que as autoridades venezuelanas impedem a entrada de medicamentos e alimentos”.

Remetendo ainda para a situação que a Ilha da Madeira enfrenta, com  a chegada de cerca de 3000 emigrantes de primeira geração, lusodescendentes e cônjuges a Deputada pergunta ainda quais “ os  mecanismos, apoios e fundos que a União pode disponibilizar aos Estados para apoiar os cidadãos Venezuelanos que fogem do seu próprio país?”

Referir ainda que no passado mês de Junho e Julho Cláudia Monteiro de Aguiar enviou duas missivas à Alta-Representante sobre a criação de corredores humanitários e sobre a possibilidade de serem aplicadas sanções.

Nesta sessão Plenária, o Parlamento Europeu aprovou também um relatório sobre as relações da União com a América Latina onde expressa não reconhecer a Assembleia Constituinte e quaisquer acções ou decisões tomadas pela mesma e insta a Alta-Representante a analisar a possibilidade de impor sanções e restrições ao regime e que não recaiam sobre as populações.

O que é o Prémio Sakharov?

O Prémio Sakharov para a Liberdade de Pensamento, instituído em 1988, é um dos instrumentos de promoção dos Direitos Humanos do Parlamento Europeu. Este prémio é atribuído a pessoas ou a organizações que tenham dado uma contribuição excepcional para a luta em prol dos direitos humanos em todo o mundo, chamando a atenção para as violações dos direitos humanos e apoiando os laureados e a sua causa.

A cerimónia de entrega será realizada na sessão Plenária de Dezembro.