Raquel Coelho contra polícia municipal: “Só serve para multar”, sentencia

A candidatura do PTP às autárquicas no concelho no Funchal realizou uma iniciativa na qual criticou a decisão do edil Paulo Cafôfo em criar uma polícia municipal.

“A polícia municipal só serve para fiscalizar e passar multas aos cidadãos e comerciantes. Ao contrário daquilo que foi veiculado pelo presidente da CMF, não tem competências para garantir a segurança das populações”, acusou a candidata trabalhista, Raquel Coelho.

Raquel Coelho considera que esta medida anunciada por Paulo Cafôfo, “não traz mais valias à cidade e que apenas serve o único exclusivo de extorquir dinheiro aos munícipes e arrecadar receitas para autarquia”.

“Em caso de assalto ou agressão, a polícia municipal não tem autoridade para intervir, mas caso tenha o carro mal-estacionado, caso faça alguma obra na sua casa sem licença camarária ou se atreva a fechar o seu bar ou restaurante 5 minutos após o horário estipulado de fecho, terá sempre um polícia municipal perto de si pronto a multar”, alertou a candidata.

Raquel Coelho diz que os funchalenses precisam de um autarca que “fomente a economia e a criação de emprego” e não um executivo camarário para “dificultar a vida das pessoas e das empresas”. “De multas os cidadãos estão fartos e cheios”, conclui a candidata trabalhista.