Rubina Leal desafia Cafôfo a revelar qual foi o edifício que o atual presidente de Câmara reabilitou no Funchal

Foto DR

Rubina Leal questionou ontem o atual presidente da Câmara Municipal do Funchal (CMF) sobre as promessas de reabilitação urbana que ficaram por cumprir, notando que os anúncios do edil repetidos até a exaustão desde 2014 não passam de “falásias”.

“Fala na reabilitação urbana que efetuou no nosso concelho, o que não corresponde à verdade. Eu gostaria de saber qual o prédio reabilitado por este executivo?”, perguntou a candidata do PSD à CMF, durante uma conferência de imprensa que aconteceu esta tarde, no Miradouro de São Gonçalo.

Referindo que, mais uma vez, o atual presidente faz hoje um anúncio de 71 milhões de euros a serem aplicados em reabilitação, Rubina Leal alerta que o mesmo “não corresponde à verdade”. “Não corresponde à verdade porque nós sabemos que o valor apontado no relatório do PDM (Plano Diretor Municipal) corresponde sobretudo a isenções fiscais.”

Reiterando que “não se encontra um único prédio reabilitado” no Funchal desde 2013, a candidata lembrou os vários anúncios feitos pelo atual executivo camarário, que ficaram apenas no papel dos jornais.

“Em outubro de 2014 disse que tinha uma equipa a trabalhar no terreno nas áreas de reabilitação urbana. Em novembro de 2015 disse que, em parceria com o ‘Programa de Revitalização do Comércio’ e o ‘Programa Cidade Viva’, pretendia criar condições para que fossem reabilitados vários edifícios. Em setembro de 2016 disse que iria recuperar a velha confeitaria. Disse que tínhamos uma cidade em degradação e em declínio, uma cidade doente e que estava a curá-la.”

Após o anúncio feito hoje pela CMF de 71 milhões de euros a serem aplicados na reabilitação urbana, a candidata alerta que é importante as pessoas saberem a verdade. “É importante que seja dito que a tal reabilitação urbana e a que a tal parte fundamental para a cidade não está a ser reabilitada”.

“Se assim fosse, gostaria que me apontassem um dos edifícios que foram reabilitados por esta câmara?”, questionou.