Madeirense Rui Santo a viver no Brasil lança livro e diz que “o inovador agora sabe navegar e separar as jóias das bijuterias”

 

Rui Santo, o autor do novo livro.

*Paulo Camacho (texto)

Rui Santo acaba de lançar um novo livro. Chama-se “A Balança da Inovação – Como medir, desenvolver e reconhecer ideias que serão sucesso. O equilíbrio entre esforços corporais, valores humanos e preços”.

Nascido na década de 50, na Madeira, de onde saiu muito cedo para o Brasil, o autor é mestre em ciências da comunicação pela ECA – USP. Além disso, é engenheiro sénior internacional com vivência profissional na Suíça, Alemanha, França, Itália, Espanha e Jugoslávia.  É igualmente Professor de criatividade para inovação no MBA – PECE – POLI – USP; FIA, EMI e outros, e foi escolhido entre os 10 inovadores do Brasil pela ESPM/2006.

O autor explica ao FN que, o “neste momento, de fato, o mundo todo se preocupa com inovações e ideias”. Por isso, refere que estão propondo métodos lógicos – matemáticos “para saber, à  priori, se e porque, uma ideia terá sucesso”.

Similar à revolução ocorrida na Medicina

Rui Santo refere que se trata de “uma (r)evolução no âmbito das ideias para inovação”. Na prática, acentua ser “similar à revolução ocorrida na Medicina, quando os números passaram a dominar os diagnósticos dos pacientes. A partir de então passamos a viver mais e com saúde. Já alcançamos 80 anos e continuamos aumentando nosso tempo de vida”.

O livro apresenta um grande avanço nos conceitos atuais de inovação e o mestre não tem dúvidas que “será benéfico para todos que tiverem oportunidade de o ler”.

“A Balança da Inovação” apresenta mexidas no cerne dos métodos de inovação, com o “primeiro método lógico matemático em contraposição aos métodos especulativos – inseguros e de alto risco”.

Rui Santo acentua que agora sabemos, à priori, “se e porque”, “qual ideia será sucesso ou fracasso, matematicamente”, com o “fim daquele momento crucial: e agora, em qual ideia investir?”.

A Teoria das Ideias Autocomparadas

Evidencia que, finalmente, os números chegam às ideias através da T.I.A – Teoria das Ideias Autocomparadas, que transforma ideias em números e combina-se com o “sentido de direção de ideias para inovação”, onde “está o porto seguro para onde todas as inovações convergem”.

Explica que as formulações matemáticas medem as ideias em IUR – a nova unidade de medida – e informam ao gestor “aonde está e para onde deve ir”, “como uma bússola que o orienta durante um tsunami no mar de ideias. O inovador agora sabe navegar e separar as jóias das bijuterias, embora ambas reluzam igualmente”.

Evidencia que esta metodologia (r)evolucionária “baseia-se no organismo físico e biológico do utilizador, aquele que desde sempre decide o que vai manusear para resolver seu problema. A ideia com menor valor em IUR terá a preferência do utilizador”.

Complementa que existem ainda duas outras formulações que se baseiam em valores humanos e financeiros. Tais formulações funcionam como a “prova dos nove” e a “prova financeira”, que “preveem possíveis perdas de dinheiro”.

A Balança da Inovação

“Mas se o gestor ainda não estiver satisfeito, disporá da Balança da Inovação – o primeiro instrumento de avaliação de ideias – que ludicamente informa, online, as interações entre os três pratos representados por esforços do usuário, valores humanos e preços virtuais da ideia”, acentua. Não esconde que a Balança de Inovação é um “Ovo de Colombo” porque “impede confusões entre esforços corporais, valores humanos e preços”, enquanto as formulações matemáticas são entendidas como o “nó górdio da inovação” “em função de sua simplicidade na solução do maior problema atual: gestão da inovação”.

A ensinar há mais de 10 anos nos cursos de MBA onde é professor, deixa claro que “todos os métodos estão reunidos neste livro”.

“Ao fim e ao cabo, se já perdeu tempo e dinheiro com ideias que não deram os resultados esperados, se está em dúvida em qual ideia investir, se não estiver disposto a perder mais tempo e dinheiro com ideias, aqui encontrará soluções para essas e outras questões.

Saberá porque o inferno nunca esteve tão congestionado de ideias ótimas, excelentes, fantásticas, maravilhosas, únicas e outros ufanismos atribuídos às ideias”.

Uma última nota para referir que o livro pode ser comprado através do portal da Amazon.com.