Paulo Cafôfo deixa claro na sessão solene que quer apurar responsabilidades na catástrofe do Monte

FOTOS RUI MAROTE.

O presidente da Câmara Municipal do Funchal destacou hoje, no seu discurso na sessão comemorativa do Dia da Cidade, que é seu desejo e da sua equipa apurar todas as responsabilidades que estiveram no cerne da tragédia no Monte que causou 13 vítimas mortais.

As comemorações tiveram início esta manhã com uma missa celebrada na Igreja do Colégio, seguida do hastear das bandeiras e da tradicional sessão solene, na presença de todos os deputados municipais, representante da Assembleia Legislativa, Governo e demais entidades religiosas e civis.

Apesar de ser um dia de festa, o estigma da tragédia no Monte acompanha inevitavelmente as intervenções dos responsáveis políticos na Câmara Municipal do Funchal, sendo visível a consternação de todos pelas vítimas produzidas pela catástrofe e por um desejo expresso de apuramento de responsabilidades, volvido que está o luto.

Foto Rui Marote.

“Somos um povo que tem sabido ultrapassar todas as desgraças e infortúnios com determinação e força”, disse o edil. “São dias de muitas perguntas. Temos de as compreender, nomeadamente aos olhos de quem assistiu, de quem perdeu, de quem tem um vazio que agora se preenche de interrogações. São momentos difíceis em que temos de ser uns para os outros, uns com os outros e de estarmos juntos”, referiu.

“Sou um homem de uma cara só e estive, estou e estarei nos bons e maus momentos. Só sei ser desta maneira e não há outra maneira de ser (…) a palavra que me sai da boca, perante tudo isto, é a de solidariedade (…) As responsabilidades serão apuradas e assumidas. A verdade sempre prevalecerá. Ontem, hoje, sempre”, rematou.