PCP recorre diretamente ao presidente da República por causa da posse de Rita Andrade

Inconformado com a resposta do cardeal, o PCP recorre ao papa.

Ontem o Grupo Parlamentar do PCP/Madeira manifestou o protesto público face à “trapalhada” do ato de posse da nova Secretária Regional da Inclusão e Assuntos Sociais, que teve lugar hoje, dia 27 de julho, quinta feira, no Salão Nobre da Assembleia Legislativa da Madeira.

Por se tratar de uma grosseira violação da Constituição da República Portuguesa e por configurar uma clara ilegalidade, o PCP, para além do protesto político, apelou à intervenção do Representante da República mas a resposta não terá satisfeito os dirigentes do PCP.

Assim sendo, o PCP/Madeira anuncia hoje em comunicado que, através do seu Grupo Parlamentar, recorre ao Presidente da República face a esta ilegalidade.

Em coerência, os Deputados do PCP recusaram participar  no ato de “trapalhada política”.