Porto do Funchal celebrou o seu “dia” e enalteceu contributo de 41 trabalhadores

Fotos: Rui Marote

A Administração dos Portos da Região Autónoma da Madeira (APRAM) assinalou hoje o “Dia do porto”, marcando cinco décadas e meia de existência do Porto do Funchal e salientando a relevância da infraestrutura no desenvolvimento da região.

“A 18 de Julho de 1962, os madeirenses conseguiram ver a concretização de uma aspiração de séculos: finalmente, a região passava a dispor de um porto com condições para a acostagem de navios e o imprescindível serviço de fornecimento de combustível líquido à navegação”, refere a APRAM. É essa data que o Conselho de Administração da APRAM quis evocar, celebrando, a partir deste ano, o 18 de Iulho como “Dia do porto”.

Nesse sentido, foram hoje realizadas várias iniciativas, que incluíram visitas guiadas à gare e a uma exposição sobre a História do Porto. Realizaram-se ainda “As Conversas no porto”, que reuniram vários intervenientes, entre historiadores, jornalistas e outros, para comentar a temática portuária. Depois realizou-se uma Parada Náutica. Os trabalhadores da APRAM foram depois os justos protagonistas, tendo sido entregues placas alusivas a 41 trabalhadores com mais de 35 anos de serviço.

 A ocasião contou com o presidente do Governo Regional, Miguel Albuquerque, que sublinhou que “quem faz as empresas são as pessoas”, sendo essencial que o trabalho dos colaboradores seja reconhecido. As empresas só têm a beneficiar se assim for, salientou.